Cidades | Confronto policial

Blitz Urbana e PM fazem desocupação de palafitas debaixo de ponte

A operação está sendo realizada nesta manhã (2); ação resultou em confronto policial
02/12/2020 às 10h45

SÃO LUÍS – Na manhã desta quarta-feira, 2, por volta das 9h, segundo os populares, cerca de 100 famílias foram retiradas de palafitas, localizadas debaixo da Ponte José Sarney, conhecida como Ponte São Francisco.

A operação está sendo realizada pela Blitz Urbana em parceria com a Polícia Militar. A ação gerou confronto com moradores, e Quatro pessoas foram conduzidas para o 9° Distrito Policial, no São Francisco.

Durante a ação, a equipe do O Estado flagrou cenas de violência e confronto entre cidadãos e policiais. Sprays de pimenta foram usados contra os ocupantes.

Até o momento ainda não foi informado um novo local de moradia para as famílias desabrigadas.

A Secretária de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), através da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), informou que está realizando uma operação de despejo no bairro da Ilhinha, em São Luís, para coibir a prática de crime ambiental. Em nota ao O Estado, a Secretária informou "Os ocupantes da área não aceitaram a saída do local para o recebimento do aluguel social".

Por volta das 15, a SSP, soltou uma nova nota explicando a ação. Confira na íntegra:

"Sobre ação da Blitz Urbana da prefeitura de São Luís, com apoio da Polícia Militar na
manhã de hoje, informamos:
1. ONTEM iniciou uma ocupação ilegal de uma área em que construções são
proibidas. É falsa a informação de que havia 100 famílias morando na área. As famílias
que efetivamente já moravam na Ilhinha permanecem como antes.
2. As famílias que ocupavam palafitas na área foram transferidas para o Residencial
José Chagas, em setembro deste ano.

3. Houve o esgotamento de todas as tentativas de conciliação e mediação.

4. Não havia famílias morando no local invadido, já que a ocupação começou ontem.
Ainda assim, foi feita a oferta de pagamento de aluguel social.
5. Existe a instigação de facção criminosa que atua na área, interessada em controlar
território para ações criminosas.

6. Houve resistência violenta, o que ensejou a ação da polícia. Pessoas que se
sentiram prejudicadas, podem formalizar denúncias, que serão todas apuradas."

Confira os registros do fotografo Paulo Soares

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte