Cidades | Turismo

Turistas visitam São Luís e alertam para problemas do Centro Histórico

Sendo o principal ponto turístico da Grande Ilha, o Centro Histórico voltou a atrair turistas de todo o Brasil; apesar da beleza, ainda há reclamações sobre a conservação, limpeza e fiscalização do espaço
Bárbara Lauria / O Estado26/11/2020
Apesar das avaliações positivas, há muitas reclamações sobre a infraestrutura do Centro Histórico

São Luís – Considerado patrimônio histórico do Maranhão, o Centro Histórico de São Luís abriga os mais belos casarões, igrejas, teatros e comércios artesanais locais, atraindo turistas de todo o mundo que querem mergulhar na história ludovicense. Porém, apesar da beleza do local, a conservação dos espaços ainda é motivo de críticas. Em site de viagens, onde turistas podem dar notas para pontos turísticos visitados, o Centro Histórico de São Luís possui 2.011 avaliações positivas, 847 razoáveis e 384 negativas.

Telhados e janelas quebradas, infiltrações e pinturas descascadas são um dos principais problemas dos casarões da região, algumas, inclusive, não possuem telhado, permitindo que a água da chuva entre nas casas e deteriore seus interiores. João Roberto, militar, é de João Pessoa (PB) e mora no Maranhão há três anos. Ele conta que apesar de amar a cidade, ainda há mudanças que deveriam ser feitas. “Sinceramente, eu acho que precisa de mais estrutura, cuidados e restauração, e também de mais estacionamentos. A higienização também é, em partes, muito precária e precisava melhorar”, relatou.

Outro problema, destacado pela população local, é relacionado a fiscalização nos fins de semana. De acordo com um funcionário público que não quis ser identificado, nas noites de quinta-feira a domingo a Praia Grande fica lotada de pessoas consumindo álcool e drogas, e sujando o espaço. “Eu gosto muito daqui, é lindo, o Mercado das Tulhas melhorou muito, mas falta fiscalização nos fins de semana. A partir de quinta-feira se vê muita gente bebendo, usando drogas, sujando e isso danifica a estrutura, sem falar que é perigoso. Eu não trago minha família aqui nos fins de semana a noite”, relatou.

O Estado entrou em contato coma as Secretárias Municipal e Estadual de Turismo a respeito da situação no Centro Histórico, contudo, não houve resposta até o fechamento desta edição.

Mercado das Tulhas
Um dos atrativos turísticos do Centro Histórico, O Mercado das Tulhas (Feira da Praia Grande) foi entregue em outubro à comunidade, após ampla reforma estrutural. Com as obras, o mercado foi modernizado, todos os boxes foram melhorados e o local ganhou nova cobertura, piso, instalações hidráulicas, elétricas, entre outras melhorias que foram feitas respeitando as características originais do espaço que tem importância histórica, cultural e turística para a cidade.

Foi instalada uma caixa d'água de 10 mil litros, para servir a todo o mercado, embora muitos boxes tenham feito, individualmente, instalações para armazenar água potável. Também foi refeito todo o piso das áreas de circulação, sistemas de drenagem e de esgoto, luminárias e pintura geral.

O local também conta agora com uma sala para administração geral e monitoramento das câmeras de segurança, posicionadas nos quatro portões de entrada do mercado. Em cada via de acesso, também foi instalado um sistema de hidrantes (que não havia antes) para auxiliar o Corpo de Bombeiros em caso de incêndio. Além disso, também foi instalada uma sala para servir de base para o Batalhão de Polícia Militar de Turismo (BPTur). Contudo, apesar da entrega da reforma, equipes de obra ainda estão no local realizando reparos e instalações dentro do mercado.

Sônia Gusatti, arquiteta, e Carolina Gusatti, biomédica

Personagem da Notícia

Sônia Gusatti, arquiteta, e Carolina Gusatti, biomédica, vieram de Porto Alegre (RS) para visitar o Maranhão. Após passar alguns dias em Barreirinhas, a mãe e filha vieram para São Luís e contam sobre a beleza da cidade. “´Passamos primeiro em Barreirinhas e no sábado viemos para cá. Viemos para cá por causa do Centro Histórico, de toda a história de São Luís. Minha mãe é arquiteta, então a gente pensou num lugar que a gente pudesse alcançar esse tipo de história. Eu estou maravilhada. É muito bonito aqui. A gente chegou agora, mas eu percebi que poderia ser um pouco mais conservado, mas é muito bonito”, ressaltou a biomédica.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte