Política | IBGE

Maranhão é o estado com a pior expectativa de vida do Brasil

Segundo o IBGE, estado também ocupa os primeiros lugares em mortalidade infantil
José Linhares Jr26/11/2020 às 10h25

BRASÍLIA - Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta quinta (26) revelam que o Maranhão tem a menor expectativa de vida entre todos os estados do Brasil. Os números são provenientes do estudo Tábuas Completas de Mortalidade, que fazem uma projeção oficial da população do Brasil para o período 2010-2060. O Maranhão também possui uma das piores taxas de mortalidade infantil do país.

Estudos do IBGE constatam triste realidade no estado

Um indicador que reflete o nível da mortalidade da população é a expectativa de vida ao nascer. No Brasil, para ambos os sexos, a maior expectativa de vida pertenceu a Santa Catarina e chega a 79 anos. Logo em seguida, Espírito Santo, São Paulo, Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Minas Gerais com valores iguais ou acima de 78,0 anos.

No outro extremo, ocupando a última colocação, está o Maranhão. No estado a expectativa de vida ao nascer de ambos os sexos é de pouco mais de 70 anos. Uma criança nascida no Maranhão sujeita a lei de mortalidade observada em 2019, esperaria viver em média, aproximadamente 9 anos a menos que uma criança nascida em Santa Catarina.

Em se tratando apenas de homens, a expectativa de vida é de cerca de 68 anos. OU seja, um homem maranhense vive 11 anos a menos do que um catarinense.

A taxa de mortalidade infantil no Maranhão, que considera óbitos das crianças menores de 1 ano, chega a 18,6 óbitos de crianças menores de 1 ano para cada 1.000 nascidos vivos. O estado só não tem índice pior que os estados de Rondônia e Amapá.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte