Política | Eleições 2020

"Operação Quomodo" é deflagrada pela Polícia Federal em Guimarães

Suspeitos são acusados de promover compra de votos na cidade
O Estado do Maranhão15/11/2020 às 19h08
"Operação Quomodo" é deflagrada pela Polícia Federal em GuimarãesReprodução / Internet

SÃO LUÍS - A Polícia Federal do Maranhão deflagrou na tarde deste domingo (15/11) a Operação Quomodo[1] com o objetivo de apurar o crime de corrupção eleitoral, supostamente praticado por cabo eleitoral de candidato a prefeito e de diversos vereadores do município de Guimarães/MA.

A partir de notícia de crime encaminha pela Justiça Eleitoral de Guimarães/MA contendo imagens demonstrando um intenso fluxo de pessoas entrando e saindo de uma residência no bairro Bela Vista, a Polícia Federal realizou diligências complementares que também indicaram a utilização de tal casa para a realização de pagamentos pela compra de votos.

Dentre essas diligências, uma equipe da Polícia Federal realizou abordagem de pessoas que saíram da casa e localizou valores e material publicitário de candidatos na posse dessas pessoas.

Após isso, com base em representação apresentada pela Polícia Federal o Juiz Eleitoral da 30º Zona Eleitoral em Guimarães/MA expediu um mandado de busca e apreensão para a residência.

Nesta tarde a equipe da Polícia Federal deu cumprimento ao mandado de busca e apreensão e apreendeu mais de R$ 27.000,00 (vinte e sete mil reais) em espécie, uma grande quantidade de material publicitário e o aparelho celular do proprietário do imóvel.

A Polícia Federal dará continuidade às investigações e se confirmadas as suspeitas os investigados responderão pelo crime de corrupção eleitoral, previsto no Art. 299 do Código Eleitoral (Lei nº 4.737/65), com pena que pode chegar a 4 anos de reclusão, além de multa.

[1] QUOMODO é o termo em latim que deu origem à palavra Cumã, uma localidade do município de Guimarães/MA.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte