Política | Corrupção

Justiça bloqueia mais de R$ 2 milhões em bens do ex-prefeito de Coelho Neto

Soliney Silva foi acusado de não prestar contas de recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) em 2013
José Linhares Jr12/11/2020 às 17h36
Justiça bloqueia mais de R$ 2 milhões em bens do ex-prefeito de Coelho Neto Soliney Silva teve bloqueio de R$ 2.364.934,77 em bens (Reprodução)

CAXIAS - O ex-prefeito de Coelho Neto, Soliney de Sousa e Silva, foi condenado pela Justiça Federal por irregularidades no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para a alimentação escolar. A sentença determinou o bloqueio de R$ 2.364.934,77 do ex-gestor.

A denúncia que resultou na condenação de Soliney partiu da Advocacia-Geral da União (AGU). Segundo a acusação, Soliney deixou de prestar contas de recursos, na gestão de 2013, de verba do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Investigações da Controladoria-Geral da União (CGU) apontaram irregularidades na execução do programa, como: a aquisição de alimentos que não fazem parte do PNAE e que não foram distribuídos às escolas; falta de comprovação de despesas; fragilidade no controle de distribuição de merenda escolar; condições inadequadas de armazenamento e preparo dos alimentos destinados aos alunos.

Na denúncia consta que o ex-gestor foi responsável pelo prejuízo, aos cofres públicos, no valor de R$ 516 mil. Por isso, a Advocacia-Geral pediu a condenação dele por improbidade administrativa e a indisponibilidade dos bens do ex-prefeito.

A ordem judicial foi cumprida com o bloqueio de R$21.300 e 10 veículos do acusado.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte