O País | Pandemia

Brasil registra média móvel diária de 319 mortes por covid-19, informa consórcio

Conforme dados do consórcio dos veículos de imprensa, o país teve 47.724 novos casos e 564 novos óbitos nas últimas 24 horas
Estadão Conteúdo 11/11/2020 às 20h24
Brasil registra média móvel diária de 319 mortes por covid-19, informa consórcio Corpo de paciente morto por covid-19 sendo enterrado em Manaus (Amazônia Real)

SÃO PAULO - O Brasil contabilizou média móvel diária de 319 óbitos por covid-19 nesta quarta-feira, 11. A média móvel registra as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana.

Conforme dados do consórcio dos veículos de imprensa, formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, o País teve 47.724 novos casos e 564 novos óbitos nas últimas 24 horas. No total são 5.749.007 pessoas contaminadas e 163.406 mortas em decorrência do novo coronavírus. O Estado de Minas Gerais não teve atualização dos óbitos.

Após problemas técnicos desde a madrugada da última quinta-feira, as secretarias de saúde dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro informaram nesta quarta-feira que o sistema de notificação do Ministério da Saúde foi normalizado. Os números apresentados sobre a covid-19, no entanto, ainda podem ser inferiores ao real, pois o problema também dificultou a inserção dos óbitos pelos municípios.

"Com a retomada do sistema, é esperado que as prefeituras notifiquem estes óbitos 'represados' durante o período de falha no SIVEP (Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica), o que pode gerar uma falsa ideia de alta de mortes nos próximos dias", informou a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

O Estado de São Paulo registrou o total de 39.907 óbitos e 1.150 872 casos do novo coronavírus. Desde o dia 6 foram acumulados 190 novos óbitos. De terça para quarta-feira, houve 3.421 novos casos da doença. O número de infectados durante o período em que houve problema no sistema foi extraído pela pasta via E-SUS, que notifica apenas casos leves. O Estado registra ainda 1.049.348 pessoas recuperadas, sendo que 125.763 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

Já o Estado do Rio de Janeiro teve 65 mortes por covid-19 e 1 645 novos casos da doença no período de 24 horas, segundo boletim da secretaria estadual de Saúde. Até agora, 20.970 pessoas morreram em função do coronavírus no Estado do Rio, que registra 320.598 casos da doença.

Parceria

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. De forma inédita, a iniciativa foi uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia e se manteve mesmo após a manutenção dos registros governamentais.

De acordo com o Ministério da Saúde, 48.331 novos casos de covid-19 e 544 óbitos foram registrados nas últimas 24 horas, o que eleva os totais para 5.748.375 pessoas infectadas e 163.373 que perderam a vida por conta da doença no País.

A pasta informou que os casos e óbitos desta quarta "podem não refletir o acumulado de eventos pendentes desde a paralisação dos sistemas de informação oficiais" no dia 5 de novembro e que apenas o Estado de Minas Gerais não está com acesso para atualizar os dados de óbitos, por isso mantém o número de mortes do dia 7 de novembro. Os números diferem dos compilados pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

Ainda segundo o órgão federal, alguns dados sobre a doença não são atualizados desde a última quinta-feira, 4, como o de recuperados, casos em acompanhamento e casos em investigação. O número de recuperados está estacionado em 5.064.344 desde a semana passada.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte