Cidades | Preparativos

Cemitérios e floristas se preparam para o público do Dia de Finados

Seguindo os protocolos de segurança para sepultamento, os espaços começam a se organizar para receber famílias, dentro das normas sanitárias
Bárbara Lauria / O Estado28/10/2020
Limpeza e pintura de jazigos

São Luís – O Dia de Finados, ou dia dos mortos, é a época do ano em que se homenageiam, pela Igreja Católica, aqueles que já se foram. Devido a pandemia, neste ano o feriado se tornou ainda mais significativo, pois será, para muitos, a primeira oportunidade de se despedir daqueles que partiram e não puderam ter uma celebração presencial. Pensando nisso, cemitérios de São Luís começaram a se organizar para que possam receber essas famílias com os cuidados adequados, de forma que o luto possa ser vivido.

“Muitas pessoas já vieram visitar por conta dessa perda e dessa dor de não poder se despedir do seu ente querido, e como o dia 2 é um dia específico e consagrado para isso, com certeza vai ter um contingente bom por conta disso. As pessoas vão finalmente viver seu luto”, explicou Sebastião Estrela, diretor operacional da administração dos cemitérios públicos. O diretor explicou que, apesar de não haver restrições, é orientado para aqueles que forem ao Cemitério do Gavião, localizado no bairro do Belira, que apenas 3 ou 4 pessoas de cada família vá até o local, para evitar aglomerações, além de evitar a ida de pessoas do grupo de risco.

“Nós estamos obedecendo o protocolo de segurança que já existe desde o início da pandemia sobre afastamento, uso de máscaras e os critérios que são usados para sepultamento, que é nossa atividade final. E, apesar de não existir um protocolo específico para o Dia de Finados, iremos seguir estes que já estão estabelecidos”, explicou Sebastião Estrela. O Cemitério do Gavião vai funcionar no dia 2 das 6h30 às 19h. O diretor também informou que no dia, o espaço terá pessoas nas portas controlando o número de entrada e orientando que todos sigam os protocolos de segurança.

Já o Jardim da Paz, no bairro do Anil, optou por manter a tradicional cerimônia, porém com algumas adaptações. As homenagens, que antes aconteciam em apenas um espaço, serão distribuídas em três locais do cemitério, para evitar aglomerações. “Todos os anos costumamos fazer as celebrações em conjunto no cemitério, mas com a pandemia, para evitar aglomerações, preferimos descentralizar o evento, de forma que seja aproveitado o espaço do cemitério, sem colocar em risco as pessoas que virão”, conta Hélio Garcês, cerimonialista. Além da descentralização, o cemitério vai medir a temperatura de todos que entrarem no espaço.

Missas
O cerimonialista também conta que uma das medidas tomadas foi a retirada das partes da missa que continham interação entre pessoas e a redução no limite disponível de fiéis durante a missa. Até o último ano (2019), a missa era realizada com a presença de até 500 fiéis. Contudo, devido a pandemia, ela irá ocorrer com apenas metade da capacidade, no máximo 250 pessoas, sendo duas missas pela manhã e duas pela tarde.

Assim como o Cemitério do Gavião, o Jardim da Paz não irá impor um limite de pessoas para entrar no cemitério, contudo, é orientado que apenas até dez pessoas de cada família compareça ao local. O espaço também vai controlar o número de pessoas no atendimento em salas fechadas. “Colocaremos barracas na área externa com atendimento, venda de flores e disponibilização de álcool gel, para que se evite os locais fechados. Além disso, também orientamos que algumas famílias viessem antes, para evitar aglomerações no dia”, ressaltou Hélio Garcês.

Por meio de nota, a Secretária de Estado da Saúde do Maranhão (SES) informou que protocolo de medidas sanitárias que contempla eventos públicos e privados, estabelecidas através da Portaria nº 055, de 17 de agosto de 2020, também se aplica aos cemitérios no âmbito do dia de finados. Dentre as orientações são enfatizados o uso constante de máscaras, aplicação de álcool gel com frequência, assim como o distanciamento social.

Preparativos dos floristas para o dia especial

Ambulantes
Além dos cemitérios, outro serviço que já está se preparando para o Dia de Finados são os comerciantes ambulantes de flores. Em frente ao Cemitério do Gavião, Willian Ferreira, vendedor, conta que há grande expectativa de vendas para o dia. “Estamos aguardando, pois o Dia de Finados é o com o melhor número de vendas, apesar de pôr enquanto ainda não termos vendido tanto quanto vendemos nessa época no ano passado”, contou vendedor. No local, José Ribamar, um dos vendedores da barraca, montava um buquê para ser vendido para os visitantes do cemitério

A Prefeitura de São Luís informou a O Estado que está sendo preparando um protocolo de segurança específico para a questão dos vendedores ambulantes no dia dos finados.

PÚBLICO MENOR

Apesar do momento de luto, Sebastião Estrela conta que devido a pandemia houve uma redução no número de pessoas visitando os cemitérios nesta época do ano. O diretor acredita que isso possa impactar no fluxo de pessoas no Dia de Finados. “Nos outros anos, uma semana antes do feriado já era possível ver um grande fluxo de pessoas por aqui, porém, neste ano está sendo diferente. Muitos vieram se despedir de seus entes alguns dias após a morte e agora, devido a pandemia, estão evitando vir ao local. Por isso, acreditamos que neste ano não teremos tantas visitas, até pela questão de segurança”, relatou o diretor. Hélio Garcês comentou a mesma situação, para ele é difícil dizer se haverá ou não um grande fluxo de pessoas. “Se por um lado temos a questão do luto que não foi vivido, por outro, temos as questões de segurança por causa da pandemia. As pessoas estão mais conscientizadas com os cuidados que precisam ter e, por isso, acredito que as visitas serão menores do que nos anos anteriores”, explicou o cerimonialista.

PLANTÃO PSICOLÓGICO

Como forma de dar apoio àqueles que ficaram, o Jardim da Paz aderiu suporte psicológico para seus clientes com trabalho “luto pela vida” em que é feito um plantão com o atendimento realizado por psicólogos parceiros, com apoio da tecnologia, como lives e chamadas. Para participar do plantão ou obter mais informações, pode entrar em contato com o número de WhatsApp: (98) 98406-1704. O grupo psicoterapêutico “luto pela VIDA” foi idealizado pelo Cerimonial do Jardim da Paz, em parceria com uma psicóloga especialista na temática, com a finalidade de fornecer apoio aos familiares que estão vivenciando o processo de luto pela perda de seus entes queridos. A reunião ocorre uma vez por mês e possuí como objetivos o apoio mútuo; troca de informações e experiências; acolhimento e orientações e fortalecimento emocional.

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte