Cidades | Cerco

Policiamento intensificado na Ilha durante o feriado

Policiais Militar e Civil realizarão ações integradas para evitar ações criminosas; também vai ser deflagrada a Operação da Lei Seca
Ismael Araújo / O Estado10/10/2020
Policiamento intensificado na Ilha durante o feriado Ações da Polícia Militar tem acontecido em vários bairros de São Luís (Divulgação)

São Luís - O policiamento será intensificado nos quatro cantos da Região Metropolitana de São Luís durante o feriado prolongado, inclusive, na grande área comercial, a Rua Grande, segundo o secretário de Segurança Pública (SSP), delegado Jefferson Portela. As Polícias Civil e Militar estarão nas ruas com o objetivo de impedir ações criminosas, principalmente, cometidos por faccionados.

Portela afirmou que estão previstas várias incursões em toda a Ilha, realizadas de forma integrada entre as Policias Civil e Militar. Este trabalho objetiva retirar de circulação foragidos da Justiça e evitar ações de integrantes de facções criminosas. “A polícia vai desenvolver um trabalho para impedir os crimes e proporcionar a segurança ao cidadão”, frisou o secretário.

Ele declarou que os militares, além de participarem de cercos com a Polícia Civil, vão realizar de forma intensificada as Operações Catraca, Ilha Segura, Duas Rodas e Saturação. A tropa militar também vai realizar policiamento ostensivo na Rua Grande, principalmente, a pé e motorizado. “No decorrer deste feriado prolongado, o policiamento vai ser intensificado, inclusive, durante estes últimos cinco dias não tivemos registro de assassinato na Ilha. Isto é um ponto positivo”, contou Portela.

Operações
Somente durante a noite de quinta-feira (8) e madrugada do dia seguinte, os policiais militares realizaram três operações na Região Metropolitana de São Luís. O comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Emerson, esteve à frente da Operação Catraca, que tem como objetivo evitar assaltos a coletivos.

Foram montadas barreiras ao longo das Avenidas Edson Brandão, no Anil; São Marçal, no João Paulo; na Kennedy, no Bairro de Fátima; na Cajazeiras, no Centro; e na Africanos. Emerson informou que durante esse trabalho foram abordadas 280 pessoas e 46 ônibus foram vistoriados.

Os policiais também deflagraram a Operação Duas Rodas, no Parque Jair e bairros adjacentes para evitar crimes contra o patrimônio, homicídio e a comercialização de droga. O tenente-coronel Marcos Brito, que é comandante do 20º Batalhão da Polícia Militar, disse que várias pessoas foram abordadas neste cerco e veículos como ainda houve a apreensão de uma motocicleta. “As abordagens foram feitas seguindo as normas sanitárias e evitando o risco de contágio do novo coronavírus”, explicou Marcos Brito.

A terceira Operação foi a Ilha , desencadeada pelos homens do Batalhão Tiradentes. O tenente-coronel Sauaia, declarou que foram montadas barreiras na Liberdade, Camboa, Alemanha, Monte Castelo, Retiro Natal, Bom Milagre e Ivar Saldanha. Durante esse trabalho, 33 coletivos vistoriados, 53 veículos abordados e 157 pessoas revistadas.

Lei Seca
As pessoas, que pensam em dirigir sob efeito de bebida alcoólica durante o feriado prolongado, podem ser parados em uma das barreiras da Operação da Lei Seca, que será realizada pelo Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA). A assessoria de comunicação do Detran-Ma informou que o trabalho da Lei Seca será feito de forma intensificada na Ilha, principalmente, nas vias de grande fluxo de veículo.

Durante esse trabalho, os protocolos de segurança sanitária de combate à propagação da Covid-19 são seguidos. Os servidores do Detran-MA e os policiais que participam das blitzen usam máscara de proteção, têm acesso a álcool em gel e respeitam o distanciamento social.

O Detran-MA informou que o objetivo dessa ação fiscalizatória é reforçar a segurança no trânsito da Ilha e até mesmo evitar acidentes, inclusive, com óbito. Um desses trabalhos foram realizados no último dia 2 e no domingo (4), na Avenida dos Holandeses e no Olho d’Água, respectivamente. Durante essas duas ações foram realizadas 321 abordagens a veículos e 286 testes do etilômetro. Também registradas 35 infrações por recusa ao teste e 15 condutores foram autuados por dirigir após ingestão de bebida alcoólica.

FIQUE SABENDO

Sobre a recusa - as ações da Operação Lei Seca têm sido fundamentais na prevenção dos acidentes de trânsito. De acordo com Art. 265ª, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o condutor que for abordado na fiscalização, apresentando ou não sinais de embriaguez, ao se recusar a fazer o teste do etilômetro comete infração gravíssima e está sujeito à multa de até R$ 2.934,70, além do recolhimento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), que pode ser suspensa, por até um ano, e o veículo retido até que outro condutor habilitado se apresente. Em caso de reincidência o condutor terá que pagar o valor dobrado da multa.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte