Polícia | Transfobia

Polícia investiga agressão física a transexual

A vítima foi agredida em São Luís Gonzaga e está internada em hospital na capital
07/10/2020
Polícia investiga agressão física a transexualNatasha foi vítima de agressão (Divulgação)

São Luís - A Polícia Civil investiga a agressão física sofrida pela transexual Natasha Nascimento, de 29 anos, que ainda ontem estava internada na Unidade de Tratamento (UTI) de um hospital de São Luís, vítima de agressão sofrida no município de São Luís Gonzaga. A Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da Ordem dos Advogados do Brasil da Seccional do Maranhão (OAB-MA) considerou o caso dela como crime de transfobia.

A polícia informou que a transexual foi agredida por cinco pessoas, entre elas três mulheres, quando retornava de uma festa na zona rural de São Luís Gonzaga, há duas semanas. A vítima teve seis costelas quebradas e várias fraturas pelo corpo.

Ela primeiramente foi levada para o hospital da cidade, mas devido a gravidade dos ferimentos, teve que ser transferida para São Luís. Seu estado é considerado grave, respirando com ajuda de aparelhos. A mãe da vítima, Delsina Nascimento, disse que Natasha está aguardando uma cirurgia na região do quadril, mas somente pode ser feita quando seu quadro clínico se estabilizar. “Ela já enfrentou desafios por causa de sua opção sexual. Eu não queria que ninguém mexesse com Natasha. Estou sofrendo, vendo um filho todo quebrado pelas mãos dos outros”, desabafou a mãe.

Segundo a polícia, nove pessoas já foram ouvidas na delegacia da cidade, inclusive dois homens e três mulheres, que foram apontados como principais suspeitos desse ato violento. A motivação da agressão ainda está sendo investigado.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte