Política | Consórcio Nordeste

MPF suspeita de propina paga com respiradores

30 dos equipamentos pagos antecipadamente - mas nunca entregues - seriam enviados à Prefeitura de Araraquara, diz revista
Gilberto Léda21/09/2020 às 10h32
MPF suspeita de propina paga com respiradoresReprodução

O Ministério Público Federal (MPF) acredita que respiradores que seriam adquiridos pelo Consórcio Nordeste seriam pagos como propina à Prefeitura de Araraquara.

A informação e da coluna Radar, da Revista Veja.

Segundo a publicação, ao avançar nas investigações a respeito do pagamento antecipado por equipamentos que nunca chegaram do exterior, os procuradores descobriram que o secretário do consórcio, o ex-ministro petista Carlos Gabas, poderia ter intermediado o envio de 30 unidades para Araraquara (SP), governada pelo petista Edinho Silva.

De acordo com o MPF, “o Consórcio Nordeste firmou contrato com a empresa Hempcare Pharma Representações LTDA para o fornecimento de 300 respiradores, mas, para viabilizar a negociação, teria exigido a doação de 30 respiradores ao município de Araraquara”.

"A investigação se concentra no fato de que a 'suposta vantagem indevida seria recebida por agentes públicos do município'", diz a coluna.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte