Política | Eleições 2020

Eleição deve ter disputas acirradas em municípios da Grande São Luís

São José de Ribamar terá novo confronto entre grupos de Luis Fernando e Dr. Julinho; em Raposa, adversários se uniram em 2020; e em Paço do Lumiar, profusão de candidaturas deve embolar o jogo
Gilberto Léda19/09/2020
Eleição deve ter disputas acirradas em municípios da Grande São LuísDivulgação

SÃO LUÍS - As eleições para prefeito deste ano devem ser acirradas nos três municípios que formam a Grande Ilha junto com a capital, São Luís. Em São José de Ribamar, na Raposa, e em Paço do Lumiar o desenho atual das disputas aponta para corridas sucessórias em um franco favorito.

Na cidade balneário, segundo maior colégio eleitoral da Região Metropolitana de São Luís, os eleitores voltarão a experimentar uma disputa entre duas das principais lideranças da história da cidade: os ex-prefeito Dr. Julinho, que oficializou candidatura pelo PL, e Luis Fernando Silva, hoje secretário do governo Flávio Dino (PCdoB), e que decidiu entrar de cabeça na campanha do atual prefeito da cidade, Eudes Sampaio (PTB).

O candidato do PL chega à campanha depois de resolver um sério problema de ordem judicial: condenado no Tribunal de Contas do Estado (TCE) por contas irregulares referentes a sua passagem pela Maternidade Benedito Leite, ele chegou a ter candidatura barrada em eleições anteriores.

Os adversários sustentavam que ele seguia inelegível para 2020, mas no início deste ano, em julgamento no próprio TCE, Dr. Julinho conseguiu reverter a decisão que o impedia de disputar eleição e, agora, entra apto a concorrer.

Já Eudes Sampaio aposta em marcas da sua gestão como mote para vencer a disputa. Nos últimos meses, ele deu início a um programa de escutas comunitária na tentativa de aproximar a gestão da população. A oposição, contudo, o critica e afirma que a iniciativa tem cunho eleitoral.

O petebista também acredita na força do seu vice, Thiago Fernandes. Ex-secretário de Saúde do Município, o advogado é visto por aliados de Sampaio como um trunfo na eleição deste ano.

Um terceiro nome que figura na disputa é o do ex-deputado estadual Jota Pinto. Filiado ao PDT no início do ano, ele chega para a eleição em Ribamar com a força do apoio do senador Weverton Rocha (PDT) e após boas votações na cidade em eleições para a Assembleia Legislativa.

O empresário Francisco Neto, do PSL, também homologou candidatura em conveção.

Corrupção

Um quinto candidato a prefeito de São José de Ribamar viu seu nome envolvido em uma investigação de combate à corrupção durante a semana.

Beto das Vilas, do Republicanos, é presidente da Câmara Municipal, e foi alvo de mandado de busca e apreensão cumprido pela Polícia Civil na quinta-feira, 17 por meio da Superintendência Estadual de Combate à Corrupção (Seccor).

De acordo com a Polícia Civil, esta foi a segunda fase de uma operação que investiga a prática de fraudes licitatórias e peculato, que podem ter gerado prejuízo de R$ 300 mil aos cofres públicos.

“De acordo com a investigação, os valores são decorrentes, principalmente, da contratação irregular de supostos serviços odontológicos e de assessoria em licitações. A primeira fase desta operação ocorreu em 02.06.2020, quando a Seccor realizou uma busca e apreensão na sede da Câmara Municipal de São José de Ribamar”, dizia uma nota da Polícia Civil emitida no dia da operação.

O quinto candidato na cidade é o advogado Edson Júnior (MDB).


Raposa tem união de antigos adversários

Se em São José de Ribamar a campanha deve exacerbar a disputa entre antigos adversários políticos, na cidade de Raposa os opositores se uniram.

A eleição deste ano marca o fim da gestão Talita Laci (PCdoB), prefeita que, apesar de haver cumprido apenas um mandato inteiro, não pode concorrer à reeleição porque, no mandato passado, quando perdeu a eleição, chegou a assumir a gestão após a cassação do prefeito eleito, Clodomir dos Santos.

Neste ano, em vez de lançar candidato, o grupo da prefeita, comandado pelo pai dela, José Laci, decidiu aliar-se ao grupo de Eudes Barros, que será o candidato a prefeito pelo PL.

O acordo foi firmado num café da manhã, ainda em julho, na residência do presidente da Câmara, vereador Beka Rodrigues (PCdoB).

Eles disputarão o mandato contra Ocileia Fernandes (PSDB), filha do ex-prefeito Onacy Vieira Carneiro, o Paraíba, e Adréa da Colônia, que confirmou sua candidatura pelo PSD.

Paço do Lumiar tem profusão de candidatos após saída de Dutra

A saída do prefeito Domingos Dutra (PCdoB) do cenário político após graves problemas ocasionados por um Acidente Vascular Cerebral (AVC) sofrido em julho do ano passado, abriu caminho para uma profusão de candidaturas em Paço do Lumiar.

O comunista elegeu-se prefeito em 2016, mas está fora do comando do Município desde o problema de saúde. Ele chegou a tentar reassumir o posto após deixar o hospital, em março deste ano, mas, a pedido do Ministério Público e por decisão da Câmara de Vereadores, foi mantido de licença.

Mais recentemente, em julho de 2020, Dutra informou ao PCdoB que disputaria a reeleição na cidade, o que não se confirmou.

Num comunicado, ele afirmava à direção municipal da legenda que, como atual prefeito eleito, tinha o direito à reeleição e, assim solicitava informações sobre a convenção municipal da sigla.

Com Dutra fora do caminho, a gestão de Paço ficou sendo exercida pela vice-prefeita, Paula da Pindoba (SD), que já confirmou em convenção sua intenção de concorrer à reeleição. Ela conta com o apoio de grande parte do governo Flávio Dino (PCdoB).

A prefeita em exercício tem mantido uma disputa acirrada contra o advogado Fred Campos, candidato pelo PL e que confirmou em seu palanque o apoio de outros 10 partidos: PDT, Patriota, DEM, PP, Avante, Cidadania, Republicanos, PSD, PTC e PMB.

Quem também confirmou candidatura foi o ex-prefeito Gilberto Aroso, pelo MDB, que espera questionamentos sobre sua situação eleitoral. O ex-gestor chegou a ser condenado por improbidade administrativa em segunda instância. Em tese, estaria inelegível, mas conseguiu reverter decisão desfavorável no âmbito cível, aguardando, ainda, possível vitória em instância criminal.

Uma quarta candidatura foi lançada pelo Partido Social Cristão (PSC): a sigla oficializou em convenção, na noite de quarta-feira, 16, a o nome da professora Karla Maria como candidata prefeita.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte