Cidades | Homenagem

Missa marca aniversários de SL e de Nossa Senhora

Missa conduzida pelo padre Leonardo Helmann aconteceu ao fim da tarde de ontem, na Igreja de São João; fieis seguiram protocolos de distanciamento social e usaram máscaras
Evandro Júnior / O Estado09/09/2020
Missa marca aniversários de SL e de Nossa SenhoraLeonardo Helmann celebrou missa, na Igreja de São João, em homenagem a São Luís e Nossa Senhora (Paulo Soares / O Estado)

SÃO LUÍS - São Luís, que completou ontem 408 anos, ganhou uma celebração especial na Igreja de São João Batista, no centro da capital. O padre Leonardo Helmann rezou a Missa da Natividade de Nossa Senhora, dentro da qual pediu graças à Ilha do Amor e seus habitantes. A missa teve início às 17h e os fieis precisaram seguir os protocolos sanitários de distanciamento e uso de máscaras.

Segundo o padre Leonardo Helmann, a celebração foi em dose dupla. “Além de ser o aniversário de São Luís, é também a data do nascimento de Nossa Senhora, que foi algo extraordinário. Quando Joaquim e Ana não tinham mais a esperança de ter filhos, eles conseguiram a graça de ter uma filha, que nasceu em Jerusalém e foi a escolhida por Deus para nos trazer Jesus, o salvador da humanidade”, explicou.

O padre destacou que São Luís completa 408 anos em meio a uma grave pandemia, com sua população sofrendo, razão pela qual as orações para a cidade e seus habitantes são mais do que necessárias. “Muitas pessoas estão sofrendo. Algumas estão desesperadas, perderam entes queridos e outras sofreram com o coronavírus e ainda estão reclusas, mas se cuidando e preservando a vida delas e de seus familiares. Que Deus nos proteja, pois o que seria de São Luís sem vidas?”.

Bênçãos
O padre disse que a missa especial de 8 de setembro foi para pedir graças e a salvação de todos que residem na capital maranhense. “Pedimos bênçãos, também, aos governantes e aos médicos, enfermeiros, faxineiros, motoristas de ambulâncias, enfim, a todos aqueles que estão no enfrentamento direto desta pandemia, que ainda não acabou”.

A Igreja de São João Batista realiza missas diariamente, ao meio-dia. O limite dentro do templo é de 120 pessoas, mas o padre explicou que a lotação não ultrapassa 40 pessoas, durante a semana. E que o movimento de fieis fica ainda mais reduzido aos fins de semana. “É que a maioria das pessoas que frequentam esta igreja trabalha no comércio e aproveita o horário do almoço para rezar”, contou.

Desde que reabriu as portas, no dia 1º de julho, a paróquia substituiu os bancos de madeira por cadeiras, para facilitar a disposição dos assentos. “Ficou bem melhor e nos dá mais segurança, pois neste período a gente vem até a igreja justamente para pedir proteção a Deus e não para nos prejudicar em aglomerações. Estou pedindo também paz e melhorias para a nossa cidade”, disse a aposentada Ana Rosa Gouveia, moradora do centro da cidade.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte