Cidades | Balneabilidade

Feriadão na Grande Ilha terá praias poluídas, aponta laudo da Sema

Laudo de balneabilidade informa que principais praias da região metropolitana estão impróprias
Evandro Júnior / O Estado04/09/2020
Feriadão na Grande Ilha terá praias poluídas, aponta laudo da Sema Quem for a praia no feriado deve se manter longe do mar (Paulo Soares / O Estado)

SÃO LUÍS - O feriado prolongado será frustrante para quem gosta de relaxar com um banho de mar. É que as principais praias de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa estão impróprias para o banho, conforme laudo de balneabilidade mais recente, emitido dia 31 de agosto pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema). Como na próxima segunda-feira (7) será feriado, um novo laudo será emitido apenas no dia 9, ou seja, depois do feriado, e até lá fica valendo as informações atuais.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais, por meio do Laboratório de Análises Ambientais, já enviou nota informando que, devido aos feriados dos dias 7 e 8 de setembro (Independência do Brasil e Aniversário de São Luís, respectivamente), a coleta previamente prevista para 7 será realizada no próximo dia 9.

O laudo mais recente refere-se à ação de monitoramento realizada no período de 31 de julho a 24 de agosto, integrando a série de acompanhamento semanal das condições de balneabilidade das praias da região metropolitana de São Luís. Foram coletadas e analisadas amostras de água de 22 pontos distribuídos nas praias de São Luís e trechos de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

A Praia da Ponta d’Areia, por exemplo, para onde grande número de banhistas costuma se deslocar no fim de semana, três trechos estão impróprios, ou seja, ao lado do Espigão Costeiro, em frente ao Condomínio Jardins de Bordaux e em frente à Praça de Apoio ao Banhista. Na Praia de São Marcos, os banhistas devem ficar atentos aos trechos correspondentes aos bares do Chefe e Desfrute, ao Batalhão do Mar, ao Heliporto e à Banca de Jornal.

Três pontos na Praia do Calhau aparecem no laudo como impróprios. São eles: em frente à Elevatória da Caema, em frente à Pousada Vela Mar e em frente à Pousada Suíça. No Olho d’Água, os trechos comprometidos são em frente à descida da Rua São Geraldo, à direita da Elevatória Iemanjá II e em frente à casa com pirâmides no teto (antes da falésia).

O maior número de banhistas no feriado prolongado deverá se dirigir à Praia do Meio, que no último fim de semana registrou lotação não adequada para este período de pandemia do novo coronavírus. Crianças, adultos e idosos não hesitaram em aproveitar as ondas, que neste mês de setembro estão um pouco mais altas, enchendo também os olhos dos surfistas.

“A gente que gosta de pegar onda não consegue se conformar com essa história de balneabilidade. Isso frustra o que mais a gente gosta de fazer, pois o surfista também, de certa maneira, fica sujeito a ingerir água do mar, embora muitos não estejam nem aí para esse problema”, disse Arthur Oliveira, que costuma surfar nas ondas da Praia de São Marcos.

Na Praia do Meio, o laudo se refere aos trechos em frente ao Kactus Bar e em frente ao Bar do Capiau 2. A praia do Araçagi também está comprometida, conforme o documento. Os pontos impróprios são em frente à descida principal da praia e ao Bar da Atalaia. Em Raposa, a praia comprometida é a Praia do Mangue Seco, entre a Barraca da Val e a Barraca do Sr. Pedro.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte