Geral | Proteção

Teste indica que face shield protege menos que máscara

Simulações de espirro e tosse, feitas em laboratório, apontam que a face shield bloqueia as secreções, mas gotículas passam sob o visor com facilidade
Roberta Jansen/ Estadão Conteúdo 02/09/2020 às 09h12
Teste indica que face shield protege menos que máscaraReprodução/ TV Gazeta

São Paulo - Para enfrentar a pandemia, muitas pessoas têm adotado, ultimamente, as face shields - a proteção de plástico transparente para todo o rosto - e as máscaras com válvulas que filtram a entrada do ar, por entenderem que são mais seguras. Mas um estudo publicado ontem na revista Física de Fluidos, na Universidade Florida Atlântico, indica que as máscaras tradicionais são mais eficientes.

Simulações de espirro e tosse, feitas em laboratório, apontam que a face shield bloqueia as secreções, mas gotículas passam sob o visor com facilidade e se espalham por uma grande área.

Siddhartha Verma, autor do estudo, adverte que "potencialmente, ela pode levar à contaminação". "Nosso foco foram as gotículas menores, porque elas podem ficar em suspensão por muito tempo e podem conter uma quantidade suficiente de partículas do vírus para transmitir a doença", acrescentou Verma.

A pesquisa sugere, enfim, que para minimizar a disseminação da covid-19 é preferível usar as máscaras tradicionais de tecido cirúrgico, em vez das face shield ou das máscaras com válvulas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte