Cidades | Seguindo normas

Vigilância Sanitária fiscaliza estabelecimentos na volta das atrações musicais

Apresentações precisaram estar restritas a somente duas pessoas, sendo a formação apenas de instrumental e vocal
17/08/2020 às 18h16
Vigilância Sanitária fiscaliza estabelecimentos na volta das atrações musicaisFiscalização vem sendo realizada em bares, restaurantes e similares (Divulgação)

São Luís - No primeiro fim de semana da liberação de atrações musicais, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por intermédio da Superintendência de Vigilância Sanitária (SUVISA), fiscalizou bares, restaurantes e similares. O objetivo da ação é garantir o cumprimento do protocolo sanitário a partir da permissão do retorno das atividades musicais. A fiscalização contou com o apoio do Procon Maranhão, Detran e o Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPRv).

Durante a fiscalização no sábado (15), a SUVISA aplicou dois termos de intimação, dois autos de infração e uma interdição.

Esperamos que estes profissionais estejam cientes do que precisam cumprir, pois com esse retorno, todos devem saber do que podem e não podem fazer. Dependendo do número de não conformidades identificadas, poderemos fazer desde apenas a orientação ou a autuação e interdição do espaço. Isto é, se constatarmos aglomeração, o não distanciamento e a não oferta dos protocolos”, disse a fiscal da SUVISA responsável pela condução das ações, Érika Tereshkova.

Durante a noite do sábado (15), estabelecimentos localizados no bairro do Calhau foram visitados por agentes da Vigilância Sanitária. Dois deles tinham atrações musicais e um optou por manter apenas o som ambiente.

De acordo com Frederico Paiva, proprietário de um dos restaurantes visitados, a ação foi positiva e é sinônimo de segurança aos clientes. “Cada um fazendo a sua parte, com certeza iremos garantir a qualidade e a manutenção dos serviços. Assim como os estabelecimentos têm por obrigação seguir com as medidas sanitárias, a população também precisa se conscientizar e respeitar as orientações dadas”, enfatizou.

Para Dannillo França, profissional da educação, as inspeções são necessárias. “O retorno das atrações musicais é importante, pois eles vivem disso. Se todos os estabelecimentos cumprirem com as medidas que o Governo disponibilizou, com certeza, vai dar certo para todo mundo, tanto para se divertir como para curtir o ambiente”, compartilhou.

Normas sanitárias
Para que as atrações artísticas pudessem acontecer dentro das determinações sanitárias, foram exigidos que bares, restaurantes e similares seguissem estratégias. Entre elas, a entrada e a saída dos locais de apresentação por acesso próprio; realizar a limpeza e desinfecção dos instrumentos; assegurar que os profissionais da música cumpram com as normas estabelecidas no protocolo local.

Além destas exigências, as apresentações precisaram estar restritas a somente duas pessoas, sendo a formação apenas de instrumental e vocal. O uso de máscaras, distanciamento e álcool em gel são obrigatórios. Também estão previstos na Portaria n.º 042 protocolada pela Casa Civil a distância de 02 (dois) metros entre cada profissional no palco; isolamento do acesso ao palco e reforço da necessidade de evitar contato físico com o público.

Segundo Lucas Gonçalves, também proprietário de um restaurante verificado pela fiscalização sanitária da SES, todos os cuidados necessários têm sido tomados. “Aqui, nós optamos por ainda seguir com o som ambiente, sem apresentações artísticas ao vivo. Enquanto isso, temos procurado seguir à risca as medidas, com a oferta de luvas e máscaras aos funcionários, assim como aos clientes que precisarem”, afirmou.

Mais ações
Prestando apoio às ações de fiscalização sanitária, o Batalhão da Polícia Militar Rodoviária (BPRv) além de garantir a segurança no incurso das ações, também realizou blitz da Lei Seca em pontos estratégicos da capital. Somente na Avenida dos Holandeses foram abordados cerca de 150 veículos, onde na oportunidade foram dadas orientações quanto à condução segura e o teste do bafômetro.

De acordo com o major Fábio Aurélio, oficial superior do BPRv, 20 militares participaram da mobilização deste sábado. “Desse contingente, uma parte dará apoio a operação da Lei Seca, juntamente com o DETRAN, enquanto que a outra acompanhará as fiscalizações. No tocante aos bares e restaurantes, vamos fazer a segurança, para em caso da aplicação de alguma sanção, para que tudo transcorra da forma mais tranquila possível”, destacou.

SAIBA MAIS

Atualmente, o Maranhão é um dos 10 estados que mais conseguiram reduzir o número de óbitos decorrentes da doença e que também tem mantido o índice de contaminação menor que 1 há mais de 50 dias.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte