Alternativo | Estreia hoje

Resistência cultural em documentário

"Sobre Sonhos e Liberdade", dirigido por Marcia Paraiso e Francisco Colombo foi filmado no Recôncavo Baiano e estreia hoje no canal Curta; filme é uma coprodução Brasil-Portugal
24/07/2020
Resistência cultural em documentárioCena do documentário “Sobre Sonhos e Liberdade” (Divulgação)

SÃO LUÍS- O documentário longa-metragem “Sobre Sonhos e Liberdade”, dirigido pelos cineastas Marcia Paraiso e Francisco Colombo estreia hoje, às 22h30h, no canal Curta. O trabalho é uma coprodução entre Brasil (Plural Filmes e Canal Curta) e Portugal (Filmógrafo) e aborda a força cultural de resistência da região do Recôncavo Baiano a partir da abolição da escravidão e do protagonismo negro.

O filme tem como fio de costura a música e o relato do músico cachoeirano Mateus Aleluia e conta com as participações, entre outras, do grupo Nego Fugido, do samba de roda Raízes do Acupe, do grupo de capoeira de Mestre Caiçara, dos Mestres de capoeira Aidó e Messias (em memória), de Dona Dalva Damiana, da Esmola Cantada para São Roque do Quilombo Engenho da Ponte, e dos professores Walter Fraga, Wlamyra Albuquerque, Kabengele Munanga, Zelinda Barros e Luiz Claudio Dias do Nascimento (Cacau Nascimento).

Questões como sustentabilidade, arte, religião e fé que se interligam em depoimentos e imagens, recortando a riqueza de um território que é referência na formação de muitos artistas por todo o Brasil. Para os realizadores, o trabalho ressalta a contribuição da população negra para a cultura brasileira. E, em paralelo, traz ainda questões como racismo, invisibilidade, sexismo, exclusão e apagamento da importância dos negros no movimento de organização, pressão e luta pela liberdade.

“Em um momento em que o mundo repensa as relações raciais e se faz urgente a adesão à luta antirracista, o documentário é importante porque aborda o racismo estrutural, principalmente. Falamos sobre uma abolição inconclusa, porque as oportunidades não são para todos. Além desse tema abordamos um apagamento permanente da importância do pensamento negro no Brasil”, diz Francisco Colombo.

Ele conta que o projeto surgiu em 2015 e foi premiado em um edital de coprodução internacional. “A ideia original é de Márcia Paraíso, fluminense radicada em Santa Catarina, e ela me convidou então pra entrar ainda na fase do projeto. Fomos premiados em 2016 e, nos anos seguintes, fizemos as filmagens. Passamos 2019 finalizando o trabalho e agora, estreia no Canal Curta”.

Francisco Colombo e Marcia Paraiso, amigos de longa data, explicam que o filme faz parte de um encontro de intenções em fazer uso dos seus lugares de fala e privilégios como cineastas brancos com uma longa trajetória de realizações e com relações fora do país, entendendo a urgência de somar vozes e esforços na luta antirracista, compreendendo o quanto não haverá avanços sem um combate sistemático ao racismo, em todas as frentes possíveis.

Após o lançamento, o filme será reprisado no Canal Curta. Ficará também disponível na plataforma de streaming, a Tamanduá. “Mas sabemos que muita gente não tem TV por assinatura. Pretendemos fazer, assim que for seguro, sessões que oportunizem o acesso ao filme a um número maior de pessoas”, adianta Francisco Colombo.

Serviço

O quê

Lançamento documentário “Sobre Sonhos e Liberdade”

Onde

Canal Curta

Quando

Hoje, às 22h30

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte