Alternativo | Homenagem

Flausino e Sideral lançam música composta a partir do poema deixado por Cazuza

Single "Essas Canções de Amor", inédito dos irmãos mineiros já está nos aplicativos de música, celebrando os 30 anos da Sociedade Viva Cazuza
12/07/2020 às 16h54
Flausino e Sideral lançam música composta a partir do poema deixado por CazuzaIrmãos gravaram música com poema de Cazuza (Divulgação)

SÃO PAULO - Há 30 anos, em 7 de julho de 1990, partia prematuramente, aos 32 anos, em decorrência da AIDS, o cantor, compositor e poeta, Cazuza, uma das mais importantes e contundentes vozes de seu tempo, deixando para a eternidade sua obra fantástica, cada vez mais lembrada e reverenciada pelas novas gerações.

Onze anos mais tarde, em 2001, Lucinha Araújo, mãe de Cazuza, lançava a antologia poética do artista em livro intitulado “Preciso Dizer Que Te Amo - Toda a Paixão do Poeta”, reunindo, além de todas as suas letras e poemas já gravados, outros 65 textos não musicados, encontrados por ela, em cadernos e anotações do poeta.

De lá para cá, à conta-gotas, raríssimas “novas” canções de Cazuza têm nascido, sempre sob olhar cuidadoso da matriarca, e pelas mãos de parceiros especiais, ou ainda atreladas à datas e ocasiões marcantes para a trajetória do artista, como esta, em que se celebram os 30 anos da “Sociedade Viva Cazuza”, instituição fundada no ano de sua morte, para atuar no combate à AIDS.

O single inédito “Essas Canções de Amor”, já nas plataformas digitais, pelas vozes dos irmãos mineiros Rogério Flausino e Wilson Sideral, foi composto por Sideral, em 2016, a partir de poema de Cazuza, intitulado “Não Reclamo”, especialmente para projeto musical batizado “Flausino e Sideral Cantam Cazuza”, que homenageia, há 4 anos, a vida e a obra de seu grande ídolo.

Gravada em Belo Horizonte, no Estúdio Locomotiva, com produção do próprio Sideral e de Marcelinho Guerra, “Essas Canções de Amor (Não Reclamo)”, passeia entre o rock e o blues, sem perder de vista os bons perfumes da MPB - Ou como diz Sideral, “isso é um bolero-blues, bicho...” - Com participação especial dos músicos: David Maciel (bateria), Adriano Campagnani (baixo), Marcelinho Guerra (guitarra), Marcus Abjaud (teclados), e os metais de Wagner Souza (trompete), Breno Mendonca (sax tenor), Walmer Carvalho (sax alto e barítono) e João Machala (trombone), a nova faixa tem aquilo que se espera “...dessas canções de amor que tocam no rádio... sabor refrescante de refrão novo do eterno poeta-exagerado”.

O poema “Não Reclamo”, de Cazuza, já havia sido musicado, em 2004, pelo amigo e parceiro George Israel (Kid Abelha), em canção homônima, incluída em seu álbum “Quatro Letras”, também em homenagem ao poeta, do qual foi um dos mais frequentes parceiros.

Com 100% dos direitos destinados às obras da “Sociedade Viva Cazuza”, o lançamento integra o esforço artístico-solidário de manter viva a memória de um dos mais importantes ícones da cultura pop brasileira, bem como da sobrevivência desta importante instituição.

Com arte de capa de Antonio Andrade, e videoclipe editado por Sideral, a partir das imagens de Diego Ruahn, o novo single chega às plataformas digitais nesta terça-feira, 7 de julho.

Assista

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte