Geral | Solidariedade

Comunidade quilombola de Alcântara recebe doações

"Lives pela Vida" doa alimentos, roupas, máscaras e álcool gel no quilombo de Itamatatiua
Com informações da UFMA09/07/2020 às 10h18
Comunidade quilombola de Alcântara recebe doaçõesComunidade recebeu as doações no último sábado (Divulgação)

SÃO LUÍS – No sábado, 4, o Projeto “Lives pela Vida” realizou a doação de 88 cestas básicas, 420 máscaras, 55 litros de álcool gel e roupas para os moradores da comunidade quilombola de Itamatatiua, localizada no município de Alcântara. O projeto é coordenado por Arkley Marques Bandeira, assessor especial de Relações Institucionais da UFMA, e compõe o plano de combate à covid-19 desenvolvido pela Universidade Federal do Maranhão.

O coordenador informou que já desenvolve pesquisas e ações sociais na comunidade desde 2006 e que durante a pandemia, a principal atividade de subsistência do quilombo, que é a produção de cerâmicas, sofreu um impacto financeiro com a diminuição das vendas. “A comunidade reagiu de forma alegre e solidária durante a entrega dos itens. Os alimentos e as roupas doadas vão ajudar diversas famílias a se manter durante esse período e as máscaras e álcool gel protegerão os moradores de possíveis contaminações”, detalhou.

Conheça o projeto

“Lives pela Vida” foi criado em março deste ano, com o objetivo de angariar recursos para a compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) aos profissionais de saúde do Hospital Universitário da UFMA e de outras instituições de saúde por meio da transmissão de lives de artistas maranhenses.

Segundo Arkley Bandeira, ao todo já foram realizadas três lives: a primeira com o cantor Zeca Baleiro, a segunda com a cantora Alcione e a última com o grupo de bumba-meu-boi da Maioba. “Desde sua criação, o projeto já conseguiu doar mais de 60 mil máscaras e 10 mil jalecos de proteção aos profissionais de saúde. Estamos planejando mais duas lives, que serão informadas posteriormente pelas redes sociais da Universidade”, declarou.

Saiba mais

O Projeto “Lives pela Vida” recebe o apoio institucional do Observatório Cultural do Maranhão, do Programa de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (PGCult), da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec), da Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Proaes), da Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) e do Laboratório de Tratamento de Resíduos Químicos do curso de Química da UFMA. Além de parceiros externos, como a Universidade Ceuma, a Associação Médica Brasileira (AMB) e o Governo do Estado do Maranhão.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte