Polícia | Tragédia

Policial rodoviário conta detalhes do acidente que matou médico na BR-316

Rafael Seabra, de 32 anos, era filho do prefeito de Tuntum, Cleomar Tema, e viajava para São Luís quando seu veículo se chocou com um ônibus, próximo a Peritoró
27/06/2020 às 17h58
Policial rodoviário conta detalhes do acidente que matou médico na BR-316Carro em que o médico Rafael Seabra viajava ficou destroçado (Divulgação)

Um policial rodoviário federal que chegou ao local imediatamente após o acidente, ocorrido no km 410 da BR-316, próximo a Peritoró/MA, que resultou na morte do médico Rafael Seabra, de 32 anos, filho do prefeito de Tuntum, Cleomar Tema, e deixou dois feridos graves e dois feridos leves.

O acidente tipo colisão frontal ocorreu por volta das 22h30 de sexta-feira, 26 de junho de 2020. Entre os vários detalhes, ele conta que quebrou o vidro da SW4 para que os dois passageiros pudessem respirar.

Considerando que o PRF escreveu o texto para um grupo interno de policiais, a assessoria de comunicação da PRF fez pequenas adequações (geralmente colocadas entre parênteses) para deixar o texto 100% compreensível a todos os leitores.

Abaixo, o relato:

"Cheguei exatamente na hora do acidente. Eu viria no ônibus da RA, (envolvido no acidente), porém, acabei entrando no ônibus da Guanabara, (que vinha logo atrás). No local do acidente, de pronto, parei para prestar os primeiros atendimentos, acionei os bombeiros de Bacabal e Peritoró, além do SAMU e da equipe PRF Peritoró. O médico que conduzia a caminhonete ainda estava vivo, mas em estado muito grave. Quebrei o vidro da SW4 para ele e o passageiro ter como respirar. O passageiro da SW4 conseguia me ouvir, apesar de estar em estado gravíssimo, já o condutor (o médico Rafael Seabra) estava com a pulsação muito fraca e desacordado, com hemorragia muito forte no nariz e na boca. Após alguns minutos eu não sentia mais pulsação ativa no médico. O condutor do ônibus da R.A estava preso nas ferragens, mas conseguia manter um diálogo consciente comigo. Retirei todos os passageiros do ônibus e somente dois tiveram lesões leves. Parei um ônibus da Real Maia e embarquei os mesmos neste ônibus (para prosseguir viagem e desafogar o local). Pedi auxílio para fazer o transbordo das bagagens. O condutor da carreta estava ileso. O SAMU chegou após 40 minutos e os bombeiros chegaram após 50 minutos".
Durante todo esse tempo pedi para dois voluntários auxiliarem no balizamento do local com lanternas. E retirei todos os cabos de bateria dos veículos. Infelizmente houve uma vítima fatal no local da colisão (fim da declaração)

Outros óbitos?

A PRF foi consultada sobre possível óbito dos dois outros envolvidos no acidente, que estavam em estado grave: o passageiro da SW4 e o condutor do ônibus. Mas até o fechamento desta matéria, as 11h25 da manhã de sábado (27), não havia recebido nenhuma confirmação do hospital e nem de familiares destas vítimas.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte