Geral | Monitoramento

De 469 autos de prisão em flagrante, em três há indício de tortura no Maranhão

Números foram contabilizados pela Justiça Estadual durante a pandemia e indicam que em 99,57% dos casos não há sinais de violência policial
27/06/2020

Desde o início da pandemia da Covid-19, 469 casos de prisão em flagrante chegaram ao conhecimento da Justiça estadual no Maranhão. Na maioria dos casos (99.57%), não foi registrado nenhum tipo de violência policial, maus tratos ou tortura. Após análise dos autos da prisão, os juízes determinaram o encaminhamento de apenas três ocorrências para investigação (0,64%).

Estamos vivendo uma situação onde o senso de coletividade, a prevenção e conscientização são fundamentais. Em momentos como esse, a informação não tem preço. Por esse motivo o jornal O Estado está liberando o acesso gratuito a todo o seu conteúdo. Fique em casa e bem informado. Leia O Estado.

Já tenho cadastro

entrar

Ainda não tenho cadastro

Cadastre-se

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte