Esporte | Pandemia

LBF decide encerrar temporada e Sampaio Basquete tem sonho do tri adiado

Organização da Liga de Basquete Feminino decidiu não retomar competição por conta da pandemia; time maranhense, atual campeão, buscava mais uma taça
Eduardo Lindoso/ Editor de Esportes 23/06/2020 às 18h56
LBF decide encerrar temporada e Sampaio Basquete tem sonho do tri adiadoSampaio Basquete estreou sem torcida, em São Luís, e venceu o Araraquara (Matheus Marques / LBF)

SÃO LUÍS – A Liga de Basquete Feminino anunciou nesta terça-feira, 23, o encerramento antecipado da temporada 2020 em razão da pandemia do novo coronavírus. De acordo com a entidade, a decisão foi tomada pelas equipes participantes da competição em reunião por videoconferência na manhã desta terça-feira, 23. O Sampaio Basquete, atual campeão da competição, chegou a estrear, no dia 13 de março, quando venceu o Araraquara, no ginásio Costa Rodrigues, em São Luís, por 76 a 46, sem torcida, já por conta das restrições do isolamento social. Nesta 10ª edição da liga, a equipe maranhense buscava o tricampeonato.

O presidente da LBF, Valter Ferreira, explicou como se deu a decisão pelo adiamento. "Foi decidido que a competição não será realizada, haja vista a pandemia que nosso país ainda vive. Mês a mês, estávamos estudando as possibilidades de retorno e, ontem (22) à noite, tivemos uma reunião virtual com os médicos da Confederação Brasileira de Basketball, que colocaram com propriedade as inseguranças que poderiam haver nos jogos. Procuramos preservar a integridade de nossas atletas e comissões técnicas. Com isso, a liga e os clubes optaram por cancelar a temporada", disse o presidente em exercício da LBF.

A décima edição da LBF havia começado em 8 de março, mas acabou sendo paralisada apenas seis dias depois em razão da quarentena. Antes da paralisação, apenas três jogos haviam sido disputados: Ituano x Santo André (71 a 73), Vera Cruz Campinas x Pró-Esporte Sorocaba (98 a 85) e Sampaio Basquete x Sesi Araraquara (76 a 46). Oito equipes, de quatro estados, estavam no campeonato.

A exemplo do que aconteceu no Novo Basquete Brasil (NBB), que encerrou sua temporada no começo de maio, a temporada da LBF também terminou sem um campeão.

Sonho do tri adiado

Na última temporada, o título da LBF ficou pela segunda vez na história com o Sampaio Basquete, comandado pelo técnico argentino Cristian Santander e em quadra pela MVP da temporada Rapha Monteiro e a MVP das Finais Tainá Paixão. A maior vencedora da primeira década da Liga, no entanto, é a extinta equipe de Americana-SP, campeã por quatro ocasiões.

Para esta temporada, a Bolívia Querida, que buscava se tornar a segunda equipe com mais títulos do certame, havia confirmado a chegada da argentina Melisa Paola Gretter, assim como a presença da pivô Érika, das alas Tainá Paixão, Raphaella Monteiro e Gabi Guimarães.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte