Polícia | Barbárie

Executor, mandante e intermediário da morte de mãe e filha vão para Pedrinhas

O crime ocorreu na área do Calhau e, segundo a polícia, o executor recebeu uma quantia de R$ 5 mil para matar as vítimas por asfixia como ainda atear fogo nos corpos
23/06/2020

SÃO LUÍS - Os três suspeitos do assassinato de Graça Maria Pereira, de 58 anos; e da sua filha, Talita de Oliveira Frizero, de 27 anos, vão ser encaminhados para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas onde vão ficar presos à disposição do Poder Judiciário. Segundo a polícia, dois profissionais da área de construção, que trabalhavam em uma obra ao lado da residência das vítimas, no bairro Quintas do Calhau, foram contratados pelo ex-marido de Graça Maria por um valor de R$ 5 mil para realizar esse duplo feminicídio como ainda atear fogo nos corpos das vítimas. Elas foram encontradas mortas, no último dia 7, dentro de um veículo, que estava estacionado na residência delas.

Estamos vivendo uma situação onde o senso de coletividade, a prevenção e conscientização são fundamentais. Em momentos como esse, a informação não tem preço. Por esse motivo o jornal O Estado está liberando o acesso gratuito a todo o seu conteúdo. Fique em casa e bem informado. Leia O Estado.

Já tenho cadastro

entrar

Ainda não tenho cadastro

Cadastre-se

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte