DOM | Amigo

Brasileiros consideram a saúde do pet tão importante quanto a da família

Pesquisa mostra que o cuidado com os pets é próximo de um familiar, apesar da crise econômica
21/06/2020 às 07h00
Brasileiros consideram a saúde do pet tão importante quanto a da família96% de tutores de gatos e 95% de cães consideram a saúde do animal tão importante como a saúde de um membro da família (Divulgação)

São Paulo - Os animais de companhia vêm ganhando cada vez mais espaço dentro de casa, literalmente. São cada vez mais considerados como membros da família por seus tutores. Além de passarem mais tempo dentro de casa, ganharam também o direito de se alimentarem melhor e terem à disposição tratamentos de saúde de alta qualidade, mesmo que isso possa pesar um pouco mais no orçamento doméstico, ou seja, as pessoas estão dispostas a gastar mais e se tornando mais conscientes das necessidades dos pets, além das básicas, como alimentação e vacinação.

Uma pesquisa realizada pela Comissão de Animais de Companhia (Comac), que ouviu mais de 3.500 pessoas em 2019, revelou que 96% de tutores de gatos e 95% de cães consideram a saúde do animal tão importante como a saúde de um membro da família.

Grande parte tem o envelhecimento do animal como principal preocupação. "94% dão importância à saúde preventiva dos pets, levando-os a seguirem rigidamente as recomendações de vacina, medicamentos vermífugos e antipulgas e alimentação", explica Leonardo Brandão, médico veterinário e coordenador da COMAC.

A pesquisa aponta ainda que R﹩ 220,00 é a média mensal de gasto com um cão e um pouco mais de R﹩ 160,00 com o gato, levando em consideração banho, tosa, alimentação e itens básicos como areia para gatos e tapetes higiênicos, por exemplo . Soma-se aos gastos mensais, o investimento anual com veterinário, serviços como os de adestrador e hotel, medicamentos e assessórios como coleiras, camas e roupas de, em média, R﹩ 740,00 para um cão e R﹩ 575,00 para um gato. Para Brandão, há uma tendência de crescimento à medida que os animais domésticos mudam seu papel dentro de casa. "As famílias levam os pets mais ao veterinário, se preocupam em dar medicamentos preventivos e investem no entretenimento para o bem estar do animal".

Para finalizar, o especialista afirma que além do tratamento, cuidados especializados para os pets e dos novos hábitos de consumo, há também grandes oportunidades de negócios no setor pet, trazendo mais variedade para o consumidor.

SAIBA MAIS

Sobre a Comissão de Animais de Companhia

A COMAC (Comissão de Animais de Companhia) foi criada em 2007 com a necessidade de cuidar do mercado de animais de companhia. Sua missão é, através da interação com os principais players desse mercado, executar ações que estimulem o desenvolvimento do mercado pet brasileiro, principalmente das áreas ligadas à saúde animal. É um mercado de extrema importância, uma vez que emprega o maior número de veterinários e possui o maior número de estabelecimentos comerciais.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte