Geral | Testagem do Covid-19

Ministério Público reúne com representantes de laboratórios privados

O objetivo foi discutir os fluxos de atendimento e testagem de pacientes quanto ao Coronavírus e o H1N1
Com informações de assessoria19/03/2020 às 10h20
Ministério Público reúne com representantes de laboratórios privados Encontro reuniu laboratórios público e privados (Foto: Divulgação/Daucyana Castro) (Divulgação)

SÃO LUÍS-O Ministério Público do Maranhão realizou, na manhã de quarta-feira (18), no auditório das Promotorias de Justiça da Capital, uma reunião para tratar do Painel Viral para investigação de doenças respiratórias. Participaram do encontro representantes dos laboratórios privados de São Luís e do laboratório público (Lacen).

O objetivo da reunião foi discutir os fluxos de atendimento e testagem de pacientes quanto ao coronavírus e H1N1 e o custo financeiro dos exames. “A ANS incluiu no plano de saúde apenas o Covid. O painel viral não está coberto por nenhum plano de saúde. Por isso, precisamos verificar a necessidade das prescrições e discutir os preços cobrados pelo Painel Viral, que variam R$ 470 a R$ 2.400, explicou a titular da 19ª Promotoria de Justiça Especializada de Defesa da Saúde de São Luís, Maria da Glória Mafra Silva

O Painel Viral é um exame de detecção de 21 patógenos respiratórios realizado com um único teste e uma única amostra, com diagnóstico rápido e sensível, principalmente se comparado a outras metodologias. São vários tipos de Painel Viral, com detecção de 3, 21 e mais de 40 vírus.

Também foi abordado na reunião o protocolo de notificação dos casos, que deve incluir os pacientes com suspeita das doenças.

Foi informado na reunião que o único laboratório que vai fazer os testes para detecção do Covid 19 é o Lacen, assim que o Ministério da Saúde enviar os kits de coleta. Por enquanto, os exames são coletados aqui e mandados para fora do Estado. Nenhum laboratório privado no Estado tem kits de coleta para realização do teste do Covid 19. Em relação ao H1N1, alguns laboratórios privados estão realizando a detecção do vírus por meio do Painel Viral, com investigação de três vírus ou o estendido com 21.

Medicamento

A promotora de justiça informou que o MPMA já atuou junto ao Ministério da Saúde para que os hospitais públicos e privados do Estado sejam abastecidos com o Tamiflu, que é o medicamento indicado para o tratamento do H1N1 e que é preciso cautela por parte da população. “É necessário que não haja histeria, porque senão as estruturas de saúde não vão suportar. É importante a prevenção, as condutas técnicas adequadas e que Gestão, MP e comunidade façam sua parte”, enfatizou Gloria Mafra.

Por fim, Glória Mafra reforçou aos presentes os cuidados nos procedimentos de desinfecção de ambientes, insumos e equipamentos, bem como para a necessidade do correto uso e descarte de equipamentos de proteção individual (EPIs).

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte