Cidades | Carnaval

Tradicional ''Lava Pratos'' reúne multidão em São José de Ribamar

O evento começou no sábado, 29, e encerrou no domingo, 1º. Houve várias apresentações de grupos, que arrastaram os foliões na cidade balneária
Nelson Melo02/03/2020
Tradicional ''Lava Pratos'' reúne multidão em São José de Ribamar Lava -Pratos levou multidão para São José de Ribamar (Divulgação)

SÃO LUÍS- Considerado o primeiro Carnaval fora de época do Brasil, o “Lava Pratos” foi encerrado nesse domingo, 1º, em grande estilo, no município de São José de Ribamar, que fica na região metropolitana de São Luís. A Avenida Gonçalves Dias, palco da festa, que está em sua 74ª edição, foi tomada pela multidão. O evento foi animado pela apresentação de vários grupos e cantores, como Samba de Boa, Banda Energia e Diel França. A cidade balneária, como é conhecida, ficou preenchida de foliões, que pularam e cantaram sem parar.

O “Lava Pratos” começou no sábado, 29, com espaço livre para desfile de agremiações do Carnaval, no Parque Municipal do Folclore Avenida Beira-Mar. A programação incluía a apresentação de grupos como Samba de Boa, Banda Energia, Diel França & Esfregue e Dance. A festa teve início por volta das 20h e se arrastou pela madrugada do dia seguinte. No primeiro dia do evento, o local ficou lotado, com pessoas vindas de várias partes da Grande Ilha e até do interior maranhense, como ocorre todos os anos.

No domingo, a folia começou mais cedo, por volta das 13h30. O encerramento ocorreu perto das 23h. A programação estava vasta, com apresentação de grupos como DJ Inácio Mix, Banda Filhos de Jah e Bicho Terra. No fim da tarde, na área onde acontece o “Lava Pratos”, as pessoas dançaram da forma que encontraram no espaço. Os vendedores ambulantes aproveitaram a ocasião para ganhar uma renda extra.

Operação Lei Seca

Para garantir a segurança dos foliões durante o “Lava Pratos”, o Comando de Policiamento de Área Metropolitana 2 (Cpam 2) deslocou um efetivo para realizar o policiamento na área onde o evento aconteceu. Durante a festa, ocorreram barreiras policiais da “Operação Lei Seca”, composta por militares do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (BPRv) e servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/MA).

Conforme o coronel Aritanã, comandante do Cpam 2, as barreiras foram realizadas na noite de sábado e no domingo. Somente no primeiro dia do “Lava Pratos”, no intervalo de 5 horas, ocorreram 94 abordagens a automóveis e 21 a motocicletas, na MA-201 (Estrada de Ribamar), totalizando 245. Também foram feitos 115 testes de etilômetro, 32 autuações e apreensão de 10 carteiras Nacional de Habitação (CNH), bem como a remoção de três veículos.

Inclusive, o flagrante de direção sem CNH foi a segunda maior incidência durante as barreiras policiais.

“Lava Pratos”

A tradicional festa, segundo o historiador e pesquisador Antônio Miranda, começou após promessas feitas a São José, pelas agremiações carnavalescas de São Luís, que compareceriam no domingo seguinte ao Carnaval naquele município, conforme suas classificações recebidas nos desfiles. Sendo assim, em março de 1946, desfilaram na cidade balneária as escolas Mangueira, Flor do Samba, Águia do Samba e Turma do Quinto.

Essas agremiações pagaram as promessas em forma de desfile pelo título que conquistaram, de acordo com o historiador. Então, devido ao sucesso dessa tradição, outras escolas e blocos acompanharam o evento e também se apresentaram em São José de Ribamar. Desse modo, o “Lava Pratos” ganhou uma dimensão importante no cenário ribamarense. Conforme Antônio Miranda, a versão de que a festa teria sido criada por garçons não procede.

Além disso, ele destacou que o “Lava Pratos” de São José de Ribamar não foi o primeiro do Brasil, pois já havia outro em Feira de Santana, na Bahia, desde 1937.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte