Cidades | INFRAESTRUTURA

Entrega da Ponte Pátio Norte está atrasada há mais de dois anos

De acordo com Sinfra, a obra será entregue no primeiro semestre deste ano; serviços estão orçados em R$ 11.703.635,86
Kethlen Mata / O Estado01/03/2020 às 00h00
Entrega da Ponte Pátio Norte está atrasada há mais de dois anosObra deveria ser entregue em 2018, mas está abandonada (De Jesus / O ESTADO)

Com mais de dois anos de atraso, a via chamada de ponte Pátio Norte anunciada em 2016 pelo Governo do Estado, e que deveria resolver a problemática do trânsito na região da Forquilha, ainda não foi concluída. A previsão inicial de entrega era para o segundo semestre de 2018. Na manhã da última sexta-feira, 28, O Estado esteve no canteiro de obras e constatou que não havia trabalhadores. A via fará a conexão da MA-201 (Estrada de São José de Ribamar, nas imediações do Shopping Pátio Norte) à MA-202 (Estrada da Maioba). De acordo com o governo, os serviços estão orçados em R$ 11.703.635,86.

A atual situação da ponte é de abandono. Segundo pessoas que se encontravam no local da obra – ao lado da MA-201-, os trabalhadores não estão em serviço por causa do período chuvoso.

Nágila Pereira, que trabalha em um lava-jato atrás do shopping da área, um dos lados da ponte, disse que antes do começo das chuvas, os trabalhadores já haviam deixado o local. “Não tinha ninguém, levaram as máquinas por volta de novembro”, contou. Os moradores da região afirmam que até chegam a ver os trabalhadores, mais apenas algumas vezes.

Em nota a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) informou que já adquiriu o último lote de vigas para fazer o lançamento sobre a fundação da ponte. Comunicou ainda, que o estudo de engenharia de tráfego está em fase de conclusão. As intervenções nas cabeceiras da ponte, acessos e organização de trânsito serão iniciadas nas próximas semanas. A previsão é que a obra seja concluída e entregue no primeiro semestre de 2020.

Outros Problemas

Existe uma rua atrás do shopping da Ma-201, que fica entorno de vários condomínios, por conta das chuvas a via está totalmente alagada, a água chega a quase cobrir algumas motos. De acordo com comerciantes, o alagamento da rua se deve também pelo atraso na conclusão da ponte, pois, a água das chuvas não tem como escoar. “O que tão me falando, é que depois dessa ponte, vão ajeitar a rua”, disse Rosalra Mendes, moradora da área.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte