Polícia | Violência

Três assassinatos ocorreram em plena Quarta-Feira de Cinzas, em Balsas

Um dos casos, segundo a polícia, tem como suspeito um militar, enquanto, os outros casos tiveram a participação de faccionados
27/02/2020

A Quarta-Feira de Cinzas, 26, foi violenta em Balsas. A polícia registrou, nesse dia, três assassinatos na cidade. Um dos casos ocorreu na área central, nas proximidades do circuito oficial da folia carnavalesca. De acordo com a polícia, o principal acusado do crime é um militar de nome não revelado.

O comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, major Gilberto Castro, declarou que o assassinato está sendo apurado e que, caso seja confirmada a participação do policial, ele será apresentado, sob a guarda de um oficial, na Delegacia de Polícia Civil de Balsas.

O crime foi filmado e o vídeo foi compartilhado em rede social. As imagens mostram a vítima encostando em um veículo. Logo após, houve uma discussão e a vítima foi baleada. Ela morreu ainda no local, enquanto, o acusado fugiu com a arma em punho.

Os outros dois assassinatos, segundo a polícia, ocorreram em áreas distantes do centro e tiveram a participação de integrantes de facção criminosa. As vítimas foram mortas a tiros e uma delas era monitorada por meio de uma tornozeleira eletrônica. Os homicídios estão sendo investigados pela Polícia Civil.

Investigação

A Polícia Civil, ainda ontem, não tinha efetuado a prisão dos acusados de um triplo homicídio ocorrido durante a noite de Domingo de Carnaval, 23, em Grajaú. Uma das vítimas foi o guarda municipal Wander da Silva Viturino. Os outros mortos não foram identificados.

Segundo a polícia, as vítimas foram baleadas em plena via pública, no bairro Vila Nova Grajaú, por dois homens, que fugiram em uma motocicleta de modelo e placa não identificados. As pessoas alvejadas morreram ainda no local e seus corpos removidos para o hospital para serem autopsiados. O caso está sendo investigado pela equipe da Delegacia de Polícia Civil de Grajaú.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte