Cidades | Cuidados

Atenção é redobrada no Porto do Itaqui para navios que atracam

Segundo a Emap, Plano de Contingência para Assuntos de Interesse Internacional em Saúde Pública está devidamente testado e atualizado
06/02/2020
Atenção é redobrada  no Porto do Itaqui para navios que atracam Porto do Itaqui dispõe de um Plano de Contingência testado e atualizado que segue protocolos internacionais; Anvisa recebeu portuários para reunião (De Jesus / O ESTADO)

No ano passado, dos 830 navios que atracaram no Porto do Itaqui, 42 foram originários de países asiáticos. Este ano, dos 59 que atracaram até o momento, um veio da Ásia. Com o surgimento do novo coronavírus, nomeado 2019-nCoV, originado na China, as atenções estão redobradas na área portuária de São Luís.

Segundo a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), o Porto do Itaqui dispõe de um Plano de Contingência testado e atualizado que segue protocolos internacionais, além do que há uma unidade da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) instalada na área do porto que recebe e aplica as atualizações do Ministério da Saúde.

Na semana passada, inclusive, a representação da Anvisa recebeu a comunidade portuária para uma reunião técnica sobre o novo coronavírus no auditório da Emap. O objetivo do encontro foi compartilhar informações sobre a doença e as ações de controle que estão sendo desenvolvidas no país.

O encontro contou com a presença de gestores e equipes técnicas da Emap, além de profissionais de saúde e segurança de empresas e órgãos ligados a atividade portuária, bem como aqueles diretamente envolvidos com o Plano de Contingência para Assuntos de Interesse Internacional em Saúde Pública.

“É muito importante que essas informações oficiais circulem porque assim podemos contribuir para combater a proliferação da doença – com os cuidados aqui apresentados – e a veiculação de fakenews, que só prejudica o trabalho dos profissionais de saúde e segurança”, afirmou o presidente da Emap, Ted Lago.

O chefe do Posto de Vigilância Sanitária em Portos, Aeroportos e Fronteiras do Itaqui, Pedro Machado Filho, apresentou dados e respondeu dúvidas dos participantes. Ele informou que a Organização Mundial de Saúde foi alertada, em 31 de dezembro de 2019, sobre vários casos de pneumonia na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China. Após uma semana do alerta, as autoridades chinesas confirmaram que haviam identificado um novo coronavírus, nomeado 2019-nCoV.

Ele explicou aos presentes as orientações da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde para pontos de entrada (portos e aeroportos) e também o passo a passo dos procedimentos do Plano de Contingência adotado no Complexo Portuário do Maranhão.

SAIBA MAIS

Os coronavírus (CoV) são uma grande família viral, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderada, semelhantes a um resfriado comum.

ENTENDA

Caso seja acionado o Plano de Contingência, as medidas básicas são as seguintes:
O navio não recebe autorização para atracar;
A Anvisa, a Vigilância Epidemiológica e um médico sobem a bordo do navio que permanece na área de fundeio e inspecionam a embarcação, avaliando o paciente;
Caso a suspeita seja mantida, o tripulante é removido para um hospital de referência;
O navio não recebe a Livre Prática (autorização para operar) e a tripulação ficam impedidos de desembarcar;
Se o caso for confirmado, a Anvisa e Vigilância Epidemiológica fazem uma avaliação sobre o procedimento com os que ficaram a bordo.

CUIDADO COM O CORONAVÍRUS

Frequente higienização das mãos com água e sabonete
Quando as mãos não estiverem visivelmente sujas, pode ser utilizado gel alcoólico para mãos
Utilizar lenço descartável para higiene nasal
Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir
Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca
Higienizar as mãos após tossir ou espirrar

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte