Polícia | Na Justiça

Indiciado por homicídio e feminicídio, PM pode ser julgado por Júri Popular

Soldado está detido no presídio militar, no Calhau, acusado de ter assassinado a tiros a ex-companheira e o suposto amante dela, em condomínio, no Fialho
Ismael Araújo / O Estado05/02/2020

O soldado da Polícia Militar, Carlos Eduardo Nunes Pereira, de 30 anos, foi indiciado pelos crimes de feminicídio e homicídio qualificado e pode ser julgado pelo Tribunal do Júri. Ele foi preso em flagrante, acusado de assassinar a tiros a ex-companheira, Bruna Lícia Fonseca Pereira, de 23 anos; e o suposto amante dela, José William dos Santos Silva, de 24 anos. O crime ocorreu na tarde do último dia 25, no apartamento de Bruna Lícia, no Vicente Fialho.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte