Economia | Agronegócio

Rally da Safra irá avaliar soja e milho no Maranhão

Expedição privada que está em sua 17ª edição percorrerá um total de 100 mil quilômetros em 12 principais estados produtores neste ano para avaliar 1.700 lavouras, entrando em contato com 3 mil produtores rurais
11/01/2020
Rally da Safra irá avaliar soja e milho no MaranhãoTécnicos durante avaliação de lavoura de soja no sul do Maranhão em edição anterior do Rally da Safra (Divulgação)

O Maranhão deve colher este ano 5,1 milhões de toneladas de grãos, de acordo com o quarto levantamento realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Desse volume total, 95% correspondem à produção de milho e soja, justamente as duas culturas que serão avaliadas pelo Rally da Safra, expedição privada que está em sua 17ª edição e que terá início nesta segunda-feira, 13.

Além do Maranhão, o Rally percorrerá 11 outros estados produtores, que respondem por 95% da área de produção de soja e 72% da área de milho: Paraná, Goiás, Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia, Piauí, Mato Grosso e Tocantins.

“Vamos a campo com expectativa de encontrar uma safra positiva”, afirma André Pessôa, sócio diretor da Agroconsult, organizadora do Rally da Safra. A área plantada de soja no Brasil deve crescer 2,2% em relação à safra anterior, alcançando 36,7 milhões de hectares, conforme projeções da Agroconsult. Segundo a perspectiva pré-Rally, a produtividade também aumentará, saindo de 55,2 sacas/hectare na temporada 2018/19 para 56,5 sacas/hectare nesta safra.

Roteiros
Os trabalhos em campo da Equipe 1 terão início nesta segunda-feira, 13, em Sinop/MT. Percorrerá o Médio-Norte do Mato Grosso, onde as primeiras áreas de soja começaram a ser colhidas no fim de dezembro.

A Equipe 2 seguirá para as regiões do Sudeste de Mato Grosso, Sudoeste de Goiás e Norte do Mato Grosso do Sul, de 26 a 31 de janeiro. No dia 30, a expedição realiza evento técnico para produtores e profissionais do setor em Rio Verde/GO, onde encerra a etapa.

Em 3 de fevereiro, a Equipe 3 inicia as atividades no Sul do Mato Grosso do Sul, de onde segue para avaliar lavouras nas regiões Oeste e Norte do Paraná, concluindo os trabalhos no dia 7 de fevereiro. Já os técnicos da Equipe 4 retornam ao Mato Grosso de 11 a 15 de fevereiro para avaliar as lavouras de ciclo médio/tardio no Leste, Oeste e Médio-Norte do estado.

Na sequência, de 16 a 20 de fevereiro, a Equipe 5 chega a Goiânia e vai em direção ao Noroeste de Minas Gerais. Depois, em 19 de fevereiro, volta ao Sul de Goiás, onde realiza evento técnico em Catalão. A etapa acaba no Triângulo Mineiro, em 20 de fevereiro.

A Equipe 6 começa as avaliações em São Paulo nos dias 1º e 2 de março. Nos dias 3, 4 e 5 os técnicos percorrem o Norte, Centro e Sudoeste do Paraná. Está marcado evento técnico no dia 4 em Ponta Grossa. Depois, a expedição segue para Santa Catarina.

A Equipe 7 começa em Chapecó/SC em 9 de março, quando realiza evento técnico para produtores e profissionais do setor. Depois, os técnicos seguem para o Rio Grande do Sul para avaliar as lavouras de soja nas regiões das Missões, Planalto, Serra e Sul.

A Equipe 8 seguirá para analisar as lavouras de soja no Matopiba, de 22 a 28 de março. No dia 23, a expedição realiza evento técnico em Luís Eduardo Magalhães, no Oeste da Bahia. No dia 26, os técnicos estarão avaliando lavouras na região de Balsas, Sul do Maranhão

Equipes em campo

Nesta edição, outras três equipes avaliarão o milho segunda safra de 18 de maio a 5 de junho, no Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul e Paraná. A Agroconsult estima produção de 74 milhões de toneladas, contra 76,7 milhões de toneladas na safra passada. A perspectiva inicial é que a produtividade chegue a 95 sacas por hectare, retornando à linha de tendência depois dos excelentes resultados da temporada passada, quando a média colhida foi de 101 sacos por hectare. A área plantada deverá crescer 3%, para 13 milhões de hectares.

Serão 11 equipes em campo, das quais oito avaliarão as lavouras de soja até o final do mês de março. Outras três irão rodar de maio a junho para avaliar as áreas de milho segunda safra. A expedição fará ainda oito eventos regionais e 30 cafés com produtores para debater as condições da safra brasileira. A organização do evento estima percorrer 100 mil quilômetros.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte