Polícia | Latrocínio

Suspeito de matar pastor nega autoria e fica preso por tráfico

O suspeito foi encaminhado ao presídio por tráfico de drogas, uma vez que entorpecentes foram apreendidos com ele no momento da captura
Nelson Melo10/01/2020
Suspeito de matar pastor nega autoria e fica preso por tráficoCaminhonete que era dirigida pelo pastor foi abordada pelos bandidos (Divulgação)

SÃO LUÍS - A investigação sobre a morte do pastor evangélico José Antonio Saraiva continua no sentido de identificar e prender os envolvidos. O crime aconteceu na noite de terça-feira, 7, por volta das 21h, no km 27 da BR-135, no Campo de Peris, município de Bacabeira/MA. Um suspeito de ter cometido o crime prestou depoimento na Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), na capital, mas ele negou a autoria. Porém, ficou preso por tráfico de drogas.

O delegado George Marques, da SHPP, disse que o suspeito, cujo não pode ser revelado (devido à Lei de Abuso de Autoridade), foi conduzido pela Polícia Militar. Em suas declarações, o interrogado respondeu que não tinha nada a ver com a morte do pastor Saraiva. Agora, de acordo com a fonte da Polícia Civil, o caso será investigado pela Delegacia Regional de Rosário, por meio da Delegacia de Bacabeira, cidade onde o latrocínio aconteceu.

Ainda segundo o delegado George Marques, a esposa da vítima, que também estava no carro do marido no momento em que os bandidos anunciaram o assalto, não quis fazer o reconhecimento do suspeito na SHPP.

Prisão por tráfico

O delegado da SHPP informou que, embora tenha negado a autoria do latrocínio, o conduzido foi encaminhado ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas pelo crime de tráfico de drogas, uma vez que os policiais militares apreenderam entorpecentes com ele no momento da captura. “Ele tem o nome citado em outros dois homicídios, que ocorreram no bairro Estiva, na zona rural de São Luís”, complementou George Marques.

O latrocínio

De acordo com informações divulgadas pelo Núcleo de Comunicação Social da Polícia Rodoviária Federal (Nucom/PRF), o pastor evangélico estava em uma caminhonete VW Amarok, de cor branca, placa de Minas Gerais, acompanhado da família. Ele viajava da Região Tocantina em direção a São Luís, quando o veículo sofreu pane mecânica. No momento em que o carro estava parado na rodovia, os bandidos aproveitaram a oportunidade e saíram do mato, para anunciar o assalto.

Por motivos ainda investigados pela Delegacia de Polícia Civil de Bacabeira, José Antonio foi atingido por disparos de arma de fogo, no instante em que o condutor descia da caminhonete com os braços para cima, em sinal de rendição. O pastor Saraiva, como era conhecido na Igreja Evangélica, ainda foi levado pela esposa até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Maracanã, em São Luís, mas não resistiu aos ferimentos.

Além da companheira, a filha e a neta da vítima estavam na caminhonete. Segundo os policiais rodoviários federais apuraram, os criminosos levaram os pertences dos ocupantes, como uma mala e celulares.

Patrulhamento da PRF

Em nota, o Núcleo de Comunicação Social da Polícia Rodoviária Federal disse, por meio do inspetor Antonio Noberto, que o policiamento no trecho do Campo de Peris é realizado p elas equipes operacionais da Delegacia Metropolitana da PRF, sediada no bairro Pedrinhas, em São Luís. Além disso, a BR-135, naquele ponto, é fiscalizado, também, por policiais que atuam no reforço da própria Superintendência Regional da PRF no Maranhão.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte