Esporte | Não deu!

Sem Nhozinho Santos! secretário afirma que reabertura do estádio será adiada

Rommeo Amim informou que estádio só será entregue no final de fevereiro e time da capital terão de mudar local das suas estreias
Eduardo Lindoso / O Estado07/01/2020 às 16h52
Sem Nhozinho Santos! secretário afirma que reabertura do estádio será adiada Nhozinho Santos está fechado há mais de três anos (Divulgação)

SÃO LUÍS – Muda tudo. Se Sampaio, Moto Club e Maranhão pretendiam jogar o Campeonato Maranhense no Nhozinho Santos devem mudar seus planejamentos. Isso porque o secretário de esportes do município, Rommeo Amim, afirmou, em entrevista ao programa Fome de Bola (Rádio Timbira), que o estádio não estará disponível antes do início da competição. O titular da Secretaria Municipal de Desportos e Lazer (Semdel) informou que alguns reparos ainda precisam ser feitos e o prazo de entrega se estendeu para o fim de fevereiro. Pensando na possibilidade de o estádio ser utilizado, a Federação Maranhense de Futebol (FMF) divulgou a tabela do Estadual sem o local das estreias de MAC e Sampaio e também sem o local do clássico Samará, marcado para segunda rodada.

Em entrevista por telefone, Rommeo Amim afirmou: “A pintura externa não pode ser feita debaixo de d’água. Faltam apenas os trabalhos de finalização. A parte estrutural, a iluminação de Led, o alambrado de vidro, banheiros, bares, saídas de emergência, além do novo gramado, com irrigação reforçada. Tudo isso está pronto”, comentou. Ainda de acordo Amim, um segundo placar eletrônico está em licitação. O Nhozinho Santos está fechado há mais de três anos.

Dirigentes apostam no Nhozinho

Os dirigentes de Sampaio, Moto, e Maranhão já manifestaram interesse em utilizar o estádio. “Será muito melhor que no Castelão, pois o torcedor fica mais perto do gramado e pode motivar mais a equipe”, comentou Natanael Jr., mandatário do Moto. O presidente do Sampaio, Sérgio Frota, foi na mesma linha: “Com a possibilidade de abertura do Nhozinho Santos o Sampaio poderá mandar muitos dos seus jogos lá, porque por ser central e ter menor a capacidade de pressionar os adversários é muito maior. O Castelão mesmo cheio é quase um campo neutro”, disse.

Robson Paz, presidente do MAC, também concorda. “No Nhozinho Santos com certeza teremos menos despesas para jogar e por ser um lugar central facilita a ida do nosso torcedor”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte