Cidades | Prevenção

Cronograma de ações preventivas em áreas de risco na capital é cumprido

Medidas implementadas visam garantir a segurança dos moradores; nesta sexta-feira (3), equipes iniciaram a demolição de imóvel já desocupado no bairro Sacavém
03/01/2020 às 19h21
Cronograma de ações preventivas em áreas de risco na capital é cumpridoImóvel desocupado, em área de risco foi demolido por questão de segurança, no Sacavém (Divulgação)

A Prefeitura de São Luís segue com o cronograma de serviços realizado de forma constante em áreas de risco na capital. São medidas que visam garantir mais segurança à população, especialmente no período chuvoso. Dentro deste planejamento, ocorreu, na manhã desta sexta-feira (3), o início da demolição de imóvel localizado em área de risco no bairro Sacavém. A residência, situada na Rua São Luís, já estava desocupada há cerca de oito meses, após o período de intensas chuvas ocorridas no ano passado. Desde então, as famílias atingidas foram abrigadas em outros imóveis e passaram a receber o Benefício Eventual de Moradia (aluguel social).

O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antonio Araújo, ressaltou que houve um trabalho preventivo de conversação com as famílias e acrescentou que era preciso respeitar também os trâmites legais para realizar a demolição do imóvel. "Foi realizado todo um esforço para preservar a casa, mas, afinal, chegou-se a um acordo com os moradores. A demolição será feita de forma manual, pois não é possível realizar este serviço com máquinas pesadas. Depois vamos trabalhar na estabilização do terreno para não atingir as demais residências no entorno", disse o secretário.

O serviço de prevenção nos locais mapeados pela Prefeitura tem como solução de engenharia a contenção das áreas de risco. De acordo com a Semosp, mesmo tendo iniciado o período de chuvas, o serviço de contenção continuará sendo realizado graças a soluções de engenharia disponíveis para este tipo de obra, com a utilização de concreto especial e fundação de estacas. Além do Salinas do Sacavém, o trabalho será realizado em áreas como o Sá Viana.

Moradores da residência atingida, que atualmente habitam em imóveis alugados, acompanharam o início da demolição da estrutura. Wilame da Silva Nogueira e Neurismar Lima da Silva são membros da família que habitou no referido imóvel por cerca de 60 anos e que testemunharam, com o passar dos anos, as construções na vizinhança crescerem no entorno, à medida que avançavam as ocupações na encosta que servia de sustentação para a casa deles, construída no topo do declive, que perdeu estabilidade ano após ano. "Moramos nesta casa por mais de 60 anos", frisou Wilame.

Equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros deram apoio às equipes da empresa de engenharia contratada para a demolição do imóvel. A Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas) informou que atualmente 365 pessoas dos bairros afetados pelas fortes chuvas do primeiro semestre de 2019, incluindo o Salinas do Sacavém, estão recebendo o pagamento do Benefício Eventual de Moradia (aluguel social).

SAIBA MAIS

PLANO DE CONTINGÊNCIA

Vale lembrar que a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc) via Superintendência da Defesa Civil apresentou o Plano de Contingência, cuja minuta foi entregue durante apresentação técnica realizada no auditório da Vigilância Sanitária Municipal. O documento apresenta dados como o mapeamento das áreas de riscos e designa instituições a serem contatadas em caso de sinistros, assim como relaciona a estrutura que deverá ser disponibilizada para fazer o devido atendimento às pessoas. A ação é parte dos esforços da gestão do prefeito Edivaldo para assegurar agilidade e eficácia em áreas consideradas de risco.

Desde 2013, o município de São Luís não registra óbitos resultantes de sinistros ocorridos durante o período chuvoso. Em 2019, a Defesa Civil atendeu mais de 500 ocorrências durante o período chuvoso na capital e realizou mais de 300 vistorias técnicas em residências das chamadas áreas de risco da cidade. Além de atuar preventivamente, por meio de ações de monitoramento, o órgão também procurou montar um trabalho de orientação à população por meio da formação de Núcleos Comunitários da Defesa Civil (NUCDCs), onde moradores recebem treinamento sobre como agir e acionar o serviço em caso de urgência. Há seis NUCDCs implantados. Eles funcionam nos bairros Sá Viana, Túnel do Sacavém, Quintas dos Machados, Vila Lobão, Vila Conceição e Vila Dom Luís.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte