Cidades | Danos

Chuva forte agrava estrago em placas de grama no Parque do Rangedor

Gramado se soltou mais, com a chuva que atingiu a capital maranhense; poças de lama se formaram no acesso ao parque, prejudicando o tráfego de veículos;
Nelson Melo / O Estado18/12/2019
Bastou uma chuva para prejudicar mais o gramado, já danificado, e o acesso ao Parque do Rangedor

Com a forte chuva que atingiu São Luís na segunda-feira, 16, parte do gramado do Parque Estadual do Rangedor (inaugurado em setembro deste ano), localizado no bairro Cohafuma, desmoronou. Várias placas de gramas, que já estavam danificadas, pela movimentação na área, se desprenderam das encostas em ponto situado nas proximidades das quadras poliesportivas. De acordo com informações apuradas por O Estado, o incidente ocorreu por volta das 14h. Além disso, poças de lama se formaram no complexo.

Segundo informações apuradas no local, quando as placas da grama se soltaram, havia algumas pessoas no parque, mas em locais cobertos, por causa da forte chuva. Devido ao temporal, lamaçais se formaram nos acessos ao complexo, impedindo até mesmo o tráfego de viaturas do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), que tiveram de aguardar para verificar os estragos.

Depois que a chuva passou, pessoas que estavam no local para fazer caminhada e outras atividades físicas fotografaram e gravaram vídeos do gramado que se soltou. Alguns praticantes de exercícios não acreditaram que o sistema de drenagem não conseguiu escoar o volume d’água. Alguns pontos alagados continuaram no parque nesta terça-feira, 17, 24 horas após a chuva, mesmo não tendo mais chovido depois do temporal no dia anterior.

Reparos no gramado
Equipes técnicas estiveram no Parque do Rangedor, ontem, para fazer reparos no gramado. O local onde as placas se desprenderam da encosta foi isolado com fita zebrada, para que nenhuma pessoa tivesse acesso, pois havia risco de acidentes, sobretudo com idosos e crianças, que poderiam se machucar. Não há previsão para o término dos serviços de manutenção.

Para saber mais detalhes do trabalho de restauração do gramado, O Estado manteve contato com o Governo do Estado, que , em nota, por meio da Secretaria Estadual de Governo (Segov), informou que desde a inauguração do Parque Estadual do Rangedor existe uma equipe de manutenção preventiva permanente no local. Durante o período chuvoso o trabalho será intensificado a fim de corrigir danos causados pela chuva à estrutura do parque.

Acesso ao Parque do Rangedor foi prejudicado pela chuva

A chuva
A forte chuva, que durou cerca de 40 minutos, atingiu São Luís na segunda-feira, 16, no início da tarde, por volta das 14h. Vários transtornos aconteceram na cidade, como engarrafamentos e alagamentos. Em alguns locais, faltou energia elétrica.
Os motociclistas evitaram passar pela via pública, devido ao problema. Eles desviaram o caminho e saíram em outras ruas. Apenas motoristas de carros e caminhões se arriscaram. Quando passaram pelo trecho alagado, atravessaram lentamente, pois poderiam ser surpreendidos com algum buraco na pista.

No São Francisco, a Rua Hemetério Leitão ficou repleta de água. Crianças aproveitaram a situação para brincar na água. As pessoas se abrigaram da forma que puderam. Algumas se protegeram em comércios. Outras, sem alternativa, ficaram na frente de casas, pois a chuva surgiu de repente e as pegou desprevenidas.

Um dos pontos mais críticos foi a Avenida Litorânea, onde os carros tiveram muita dificuldade para percorrer a via. A água cobriu os pneus. Alguns automóveis quase flutuaram, fenômeno conhecido como aquaplanagem, que ocorre quando um veículo passa por uma camada de água e perde o atrito com o asfalto, o que aumenta o risco de um acidente de trânsito.
Houve relatos de queda de energia elétrica em alguns bairros. No Conjunto Cohabiano 2, município de São José de Ribamar, moradores disseram que faltou luz. O mesmo problema afetou a região do Coroado.

Período chuvoso
O Laboratório de Meteorologia (Labmet), do Núcleo Geoambiental da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), informou que, apesar do temporal, a chuva que caiu em São Luís segunda-feira foi considerada normal. O período chuvoso será iniciado, segundo o Núcleo, somente na segunda quinzena de janeiro, mas como transição.

O professor Gunter de Azevedo Reschke, chefe do Laboratório de Meteorologia (Labmet), disse que, para dezembro, o índice pluviométrico esperado é de 70mm, conforme a média histórica. Em novembro, a média é de 11m, enquanto em outubro fica em 10mm. Segundo ele, apesar da estação seca, é normal que chova. “Estamos, ainda, no período seco, de estiagem. Isso não impede que ocorram chuvas”, esclareceu.

De acordo com o meteorologista, o período chuvoso de fato começa, oficialmente, em fevereiro e vai até maio. Em janeiro, que tem previsão de 220mm de índice pluviométrico, ocorre a transição, quando o calor deve amenizar na Grande Ilha.

SAIBA MAIS

SOBRE O PARQUE

O Parque Estadual do Rangedor foi inaugurado no dia 7 de setembro deste ano, como uma opção para que as pessoas possam aproveitar um momento de atividades agradáveis. O complexo ambiental possui 121 hectares e é dividido em vários setores, que são quadra poliesportiva, quadra de tênis, pista de caminhada, ciclovia, posto de segurança, parquinho infantil, academia ao ar livre, banheiros, estacionamento, área verde, árvore de destaque, área de contemplação e área de recarga de celular. O Parque Estadual do Rangedor se localiza perto do Multicenter Sebrae, no Cohafuma. Há entradas pela Avenida Luís Eduardo Magalhães e Rua Búzios.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte