Fazer o bem sem olhar a quem

Atitudes simples e cheias de amor podem fazer a diferença no mundo

Projetos que têm como intuito a ajuda ao próximo se consolidam no calendário da cidade; ações simples e pouco conhecidas são fundamentais

Thiago Bastos / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h21

[e-s001]Para transformar o mundo, basta uma boa ideia na cabeça, planejamento e, principalmente, confiança e força de vontade para acreditar que tudo é possível. A mudança não exige, muitas vezes, altos valores monetários e sim apenas atitudes simples, que não demandam grandes fortunas ou esforços sociais, e que, ao mesmo tempo, agregam de forma intensa na vida de quem está em uma condição social desprivilegiada.

Em São Luís, alguns eventos como o “Papai Noel dos Correios”, que completou três décadas de existência, e o Projeto Gratitude, realizado pelo Grupo Mirante, compõem o calendário de eventos solidários do segundo semestre do ano e são marcas consolidadas no quesito na cidade.

Além destes exemplos, há outras iniciativas que, de tão singelas e pouco conhecidas, deveriam ser divulgadas com mais ênfase nas redes sociais e em órgãos de imprensa. Ainda assim, são projetos que distribuem cidadania, renda e, principalmente, autoestima para quem praticamente não mais a tem.

O Estado apresenta algumas destas iniciativas e personagens que abrem os corações para revelar o quanto a bondade humana pode representar na sociedade, ainda que o presente recebido seja um simples prato de comida.

Levar o sonho às crianças: o projeto “Papai Noel dos Correios”
Lançado há três décadas, o projeto “Papai Noel dos Correios” proporciona o sonho de conhecer o bom velhinho - um dos personagens mais conhecidos das festas de fim de ano - e ainda receber o presente tão sonhado. De acordo com a direção regional da empresa, cerca de 5 mil crianças foram alcançadas este ano e, em sua maioria, de escolas públicas.

A campanha tem abrangência em pelo menos 15 cidades maranhenses e, este ano, foi lançada no dia 7 de novembro. Durante aproximadamente um mês, milhares de pessoas compareceram às agências dos Correios da Praça João Lisboa e do Shopping do Automóvel e, ao adotarem uma cartinha, realizaram o sonho de uma criança.

Segundo os Correios, em São Luís, a campanha teve parceria do Ministério Público Estadual, Defensoria Pública do Estado, escolas particulares e órgãos como o Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, Instituto Federal do Maranhão e Ministério Público do Trabalho (MPT), além da TV Universitária.

Para Sebastião Silva, coordenador do projeto “Papai Noel dos Correios”, a iniciativa este ano foi um sucesso. “Os Correios têm como marca levar essa alegria para crianças que, em sua maioria, não dispõem de condições financeiras para adquirir presentes. Em 2019, como nos demais anos, tivemos êxito e a avaliação é positiva do trabalho. Agradecemos em especial aos nossos colaboradores”, afirmou.

O Papai Noel boa gente!
Organizador de eventos e autônomo, nas horas vagas, Marcos Aurélio Silva - o “Papai Noel” - foi escolhido pelos Correios para compor o personagem das festas natalinas. Ele encena o personagem há sete anos e, por ser tão boa gente, foi um Papai Noel de “primeira” no projeto da instituição.

Na quinta-feira (12), ele esteve com parte da cúpula da empresa na Unidade de Ensino Básico Elzuíla Abreu, situada na Avenida São Luís Rei de França, no Turu, em São Luís. Antes de entrar na escola, sob expectativa de pais, alunos e funcionários, seu Marcos (como é conhecido) conversou com O Estado.

Para ele, ser Papai Noel é um presente individual. “Levar alegria, vestindo um personagem como este, para mim, é o complemento de todo o ano. Não me vejo mais sem fazer esse personagem”, disse.

Pai de um jovem, na vida real, de 18 anos de idade, Marcos Aurélio é conhecido entre os funcionários pela caridade e espírito solidário. Ser Papai Noel, para quem o conhece, é um mero complemento da pessoa maravilhosa que Marcos é, enquanto apenas Marcos.

Interagir com crianças não é uma novidade para ele. “Já faço trabalhos como organizador de festas infantis principalmente. Então, lidar com crianças é mais do que um emprego. É como se fosse um presente”, afirmou.

[e-s001]Crianças mais do que especiais que conheceram o bom velhinho
A pureza das crianças destacada pelo bom velhinho foi demonstrada durante visita à UEB Elzuíla Abreu, esta semana. O encanto no olhar de quem viu o personagem pela primeira vez de tão perto chama a atenção de quem acompanhou a visita, organizada pelos Correios.

E entre tantos jovens do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, alguns são emblemáticos. A estudante Ariela, de apenas 7 anos, nasceu com Síndrome de Down (alteração congênita causada por erro na divisão celular) e, devido à condição, apresentava dificuldade de interação, em especial, com pessoas às quais via pela primeira vez.

A reação ao ver o Papai Noel foi completamente diferente dos contatos anteriores de primeira viagem. Mais solta e desenvolta, Ariela interagiu e até ajudou na entrega de alguns presentes. Ela também foi contemplada e recebeu uma boneca, doada a partir de uma cartinha compartilhada pelos Correios.

O momento encheu de emoção o ambiente. “O encanto do Natal é incrível. Nunca tinha visto minha filha tão solta com alguém que acabou de conhecer. Ela ficou tão feliz e eu, como mãe, mais feliz ainda por vê-la tão bem”, disse Luciana Santos do Nascimento, mãe de Ariela.

Funcionários da escola e dos Correios também se encheram de lágrimas. Alguns não seguraram o choro. Amigos de Ariela ficaram feliz pela amiga. “Eu gosto muito dela e fiquei feliz por saber que ela realizou o sonho de toda criança, que é conhecer o Papai Noel”, disse Karen, de 11 anos.

[e-s001]Um exemplo de solidariedade: o Projeto Gratitude
Lançado oficialmente em outubro de 2018, o Projeto Gratitude, do Grupo Mirante, é o resultado do trabalho idealizado por Maria Fernanda Sarney Santos, Rafaela Albuquerque e Maria Adriana Sarney Caminha ao longo dos últimos 11 anos. Se antes eventos “isolados” como o Leilão Solidário, por exemplo, eram organizados com o intuito de ajudar famílias carentes, em especial, atualmente o Gratitude engloba um mix de eventos que, juntos, fomentam a importância da solidariedade e, principalmente, são oportunidades de arrecadação financeira em prol da vida dos que estão em vulnerabilidade social.

Em 2019, como de costume, o Gratitude incorporou para si a marca do sucesso. No dia 9 de agosto, a organização apresentou o Gratitude Talks, com depoimentos inspiradores e homenagens. O evento aconteceu no Black Swan, na Cohama e foi marcado pela excelência na realização e elogios sinceros de quem esteve presente.

A noite do Talks contou com a apresentação de Lou Marques, que discorreu sobre o “Wonder Woman”, um projeto que capacita o público feminino para o empreendedorismo e resgata sonhos. Durante o evento, Maria Fernanda Sarney Santos pontuou a ideia do evento. “São relatos que encorajam as pessoas a terem atitudes positivas. Passa também pela nossa missão fazer com que as outras pessoas toquem em seus corações e apresentem o bem. Para alguém ter uma atitude positiva, para ajudar o próximo, não precisa às vezes de muita coisa, só de vontade”, afirmou a gerente de Conteúdo do Imirante.com.

Já Maria Adriana Sarney Caminha destacou a felicidade em poder ajudar os outros. “Isso prova apenas que há pessoas com o coração aberto a escutar histórias inspiradoras, que transformam a vida de outras, com o intuito exclusivo de fazer o bem. A intenção é fazermos mais eventos com essa mesma mensagem”, afirmou.

Rafaela Albuquerque destacou a dimensão alcançada pelo Gratitude em eventos do gênero organizados pelo Grupo Mirante. “A gente entendeu que nossa missão não era apenas ajudar instituições, como também inspirar outras pessoas a fazerem ações sociais e suas próprias correntes do bem. Foi aí que surgiu o Gratitude Talks”, disse a empresária.

Após o Gratitude Talks, no dia 31 de outubro, foi a vez do Baile Gratitude, realizado no Hotel Luzeiros com grande prestígio. De acordo com as organizadoras, com o evento, foram arrecadados R$ 107.050,00, cujo valor atingiu a previsão orçamentária para a obra de reforma e ampliação da Escola Criança Feliz, no bairro do Sacavém. Antes, a direção do Gratitude promoveu o “Treinão Solidário”, no Parque Estadual do Sítio Rangedor.

Na ocasião, as duas instituições beneficiadas com a atividade (Casa de Apoio Acolher, no bairro Jordoa) e Creche Escola Brincando e Aprendendo, na Ilhinha) receberam pacotes de leite arrecadados a partir da mobilização das organizadoras do Gratitude. Estiveram presentes na ocasião, além de Maria Adriana Caminha – gerente de Marketing do Grupo Mirante - a empresária Rafaela Albuquerque e a sócia-proprietária da Crossfit Ranged.

As duas instituições beneficiadas, Casa de Apoio Acolher e Clube de Mães Tereza Murad (Creche Escola Brincando e Aprendendo), receberam os produtos das mãos de Maria Adriana Caminha, gerente de Marketing do Grupo Mirante; da empresária Rafaela Albuquerque, também organizadora do “Projeto Gratitude”, e de Clara Castro, sócia-proprietária da CrossFit Rangedor.

Por fim, nos dias 7 e 8 deste mês, o Projeto Gratitude foi encerrado com a realização do Brechó de Natal. O evento, realizado no estacionamento coberto do Shopping da Ilha, registrou grande arrecadação da venda de produtos de vestuário e doados por madrinhas e outros colaboradores.

Além de roupas, obras de arte, utensílios domésticos, CDs, discos, livros e objetos de decoração também foram comercializados. “Para nós, é um motivo de grande satisfação saber que estamos doando nosso tempo para fazer verdadeiramente a diferença na vida de tanta gente, ao longo dos anos”, disse a gerente de Conteúdo do Imirante.com.

[e-s001]O presente é a comida

A ajuda à comunidade da Vila Natal
Para muitas crianças no período de Natal, a alegria está em receber aquele skate tão desejado, ou abrir o pacote daquela boneca cheia de roupas e outros acessórios. Mas para os jovens de uma comunidade carente da cidade (a Vila Natal, situada no Polo Coroadinho), receber um simples prato de comida tem igual validade.
O autor do “milagre” é Zibevaldo Campelo, um filho da comunidade e que mantém os laços com o bairro que tanto ama. Ao fim de cada trabalho evangélico, o pastor distribui comida e doa cestas básicas às famílias. “É uma forma simples de ajudar. Todos os anos, em especial na época natalina, intensificamos esta programação. Ninguém tem noção do quanto estas crianças necessitam”, disse.
Com poucos móveis e grande demanda, em alguns trabalhos, as crianças se distribuem no chão da igreja na Vila Natal e consomem o prato do dia. Ele é autor do projeto “Restaurando Vidas” que, através da palavra bíblica, retira jovens e adultos do mundo das drogas e de outros delitos.

[e-s001]Um emprego para alegrar Helena

A menina que trocaria o presente por um emprego
Entre os mais de 200 jovens beneficiados com presentes na UEB Elzuíla Abreu, uma também se destacou por um pedido considerado inusitado para alguém tão jovem. A estudante Helena Diniz, de apenas 11 anos, ganhou o que queria na adoção de sua cartinha. Enquanto se maquiava com o kit recebido, ela abriu o coração a O Estado, e disse que, em especial, queria ver a mãe dela novamente empregada. “A situação em casa está muito difícil, e ver a minha mãe triste porque não consegue trabalhar, para mim, é muito complicado. Não gosto disso e eu trocaria meu presente por um emprego para ela”, disse.
A maturidade demonstrada é vista diariamente em sala de aula. Além de ciente da situação financeira da família, Helena Diniz sabe o que quer como projeto de vida. “Quero me casar, ter filhos e, principalmente, um bom emprego. Não sei ainda no que quero trabalhar, mas quero ser a melhor, não importa o que fizer”, afirmou.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.