AQUECIMENTO

Setor hoteleiro tem expectativa positiva para Réveillon em São Luís

Hotéis da orla registram de 89% a 100% de reservas concretizadas para período de fim de ano; Barreirinhas segue tendência e já tem 80% de ocupação prevista para o fim de ano

MONALISA BENAVENUTO / O ESTADO

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h21

[e-s001]A procura por hospedagens para o período de fim de ano já está aquecendo o setor hoteleiro de São Luís. Foi o que demonstrou uma pesquisa realizada pelo site de reservas Booking, divulgada pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur). Conforme os dados do levantamento, a taxa de ocupação dos hotéis de São Luís, durante o Réveillon, é de 89% para o período de 31 de dezembro de deste ano a 1° de janeiro de 2020. A expectativa do setor é de que a taxa chegue a 100% nos próximos dias, com a aproximação do fim de ano.

Hotéis cheios. Esta é a perspectiva do setor hoteleiro para a orla de São Luís durante o encerramento de 2019 e início de 2020, durante as tradicionais festas de Réveillon. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Maranhão (Abih), apesar de se tratar apenas das reservas realizadas online, os dados do Booking, divulgados pela Setur condizem, com ressalvas, à realidade do setor hoteleiro de São Luís, que já registra taxas de 89% de ocupação.

“A pesquisa tem sentido, essa é, de fato, a realidade dos nossos hotéis nesse período, com uma observação, que a ocupação de 80% a 89% está sendo registrada nas redes da orla. Da Ponta d’Areia ao Araçagi, nossa expectativa é de 100% de ocupação entre os dias 30 de dezembro a 2 de janeiro, alguns hotéis já registram esse número, inclusive, no entanto, quando passamos da ponte e analisamos os registros de hotéis e pousadas de bairros como o Centro e São Cristóvão, por exemplo, percebemos que não têm a mesma taxa de ocupação, alguns podem ter até baixa, porque o visitante que vem para o Réveillon tem preferência pela orla”, explicou Armando Ferreira, vice-presidente do Abih.

Réveillon nas praias
O levantamento foi confirmado, também, por representantes de hotéis na capital que ressaltam, ainda, a importância de investimentos no setor turístico de São Luís para atrair visitantes em outras épocas do ano. De acordo com Karla Simões, gerente do Calhau Praia Hotel, localizado na Avenida Litorânea, a tradição de celebrar a virada de ano nas praias torna-se um importante atrativo para turistas, mas as condições de balneabilidade do litoral da capital motivam reclamações constantes.

“Aqui na orla, na Avenida Litorânea, temos números muito bons no período do Réveillon e tendemos a chegar próximo de 100% de ocupação, porque o turista procura, principalmente nessa época, o litoral. Mesmo sendo um dos nossos principais atrativos, recebemos alguns comentários negativos em relação às praias. Eles sempre perguntam sobre essas restrições, as condições de balneabilidade, por que eles precisam se deslocar a outras praias mesmo aqui, na Avenida Litorânea, tendo a melhor estrutura para recebê-los”, contou.

No Hotel Luzeiros, na Ponta do Farol, as reservas para o período foram esgotadas, mas quartos extras poderão ser disponibilizados a clientes exclusivos. Por ter localização privilegiada para queima de fogos e promover, tradicionalmente, eventos especiais nesta época do ano, a ocupação máxima é recorrente para o hotel há, pelo menos, seis anos. No entanto, segundo Dagoberto Silva, diretor da rede Luzeiros, ainda é comum que os hóspedes sigam viagem, a partir da capital, para outros destinos. Para ele, mesmo sendo reconhecida pelos visitantes como um portal para os Lençóis Maranhenses, São Luís tem potencial para tornar-se ainda mais turística.

“Nós já temos, hoje, 100% dos quartos vendidos, temos alguns quartos que sempre deixamos para vender de última hora para clientes nossos, habitués. Nossas estatísticas são essas há seis ou sete anos. Acreditamos que, além do reconhecimento dos nossos serviços, isso se deve ao destaque que o Maranhão tem recebido na mídia nacional. São Luís tem seus atrativos, tem seus encantos, têm-se promovido eventos interessantes para quem visita a cidade, mas entendemos que São Luís é uma porta de entrada para os Lençóis Maranhenses e, para que a cidade em si atraia mais visitantes, é preciso investir em eventos, atividades, atrações e fomentar o mercado turístico”, ressaltou Silva.

Projeção
Seguindo a onda de cenários positivos para o período, o setor revelou também uma estimativa de projeção de crescimento de 6% no fluxo de visitantes na capital para este ano.

Segundo a pesquisa, o fluxo de passageiros no aeroporto Marechal da Cunha Machado em São Luís somente neste ano, entre os meses de janeiro a outubro já obteve um crescimento de aproximadamente 5% em comparação a 2018, o que equivale a mais de 60 mil passageiros embarcando e desembarcando na capital. A expectativa até o final do ano é de mais R$ 1,7 milhão de passageiros no Aeroporto Marechal Cunha, de acordo com dados da Infraero.

Barreirinhas
Além de São Luís, a pesquisa analisou a situação do setor hoteleiro para Barreirinhas e constatou que o município, localizado há cerca de 260 km da capital, reconhecido pelas belezas naturais dos Lençóis Maranhenses, registra 80% de ocupação para o período e, seguindo a tendência da Ilha, deve atingir 100% até o Réveillon.

O secretário de Estado do Turismo, Catulé Júnior, destacou o registro de mais um expressivo índice na ocupação hoteleira do estado e a preferência dos turistas pelos atrativos turísticos maranhenses. “A cada dia estamos acompanhando o engrandecimento dos nossos destinos. É motivo de grande felicidade saber que as belezas naturais e históricas do nosso Maranhão, terra de encantos tem dominado a preferência dos turistas”, ressaltou.

[e-s001]PRAIAS POLUÍDAS

Apesar da boa expectativa de ocupação nos hotéis da capital, sobretudo na orla, a poluição ns praias ainda é um grande entrave para o turismo. Na última pesquisa de balneabilidade divulgada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recurso Naturais (Sema), no último dia 11, dos 21 pontos de praia analisados na Grande São Luís, 16 apresentaram impropriedade para banho, restando apenas cinco, dos 21 no total, liberados. A Praia da Ponta d’Areia continua sendo a mais prejudicada, com todos os pontos analisados impróprios.

FALA, TURISTA!

Qual a sua impressão sobre São Luís?

[e-s001]“Vim a São Luís a trabalho e fiquei apenas na orla. A impressão que tive é de que a praia tem bons restaurantes, um calçadão interessante para prática de exercícios, mas a questão da balneabilidade deixa a desejar. Provavelmente, a turismo, eu não retornaria.”

Rodrigo Freitas, engenheiro, visitante de São Paulo

[e-s001]“A cidade é maravilhosa, conhecemos também Barreirinhas, sofremos com o sol daqui, mas, com certeza, retornaremos. Povo muito acolhedor, vocês comem muito bem. Foi a nossa primeira vez aqui e voltaremos com a bagagem cheia de aventuras e propaganda positiva para fazer aos nossos amigos. Em breve, voltaremos.”

Fauzi Alberto, segurança patrimonial, turista de São Paulo

[e-s001]“Apesar das praias estarem impróprias para banho, conhecemos outros pontos da cidade e ficamos maravilhados. A comida, não tenho o que dizer, o Centro Histórico está lindo e pretendo voltar no São João, que já falaram que é melhor ainda.”

Cibele Alberto, enfermeira, turista de São Paulo

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.