Cidades | Efeito das chuvas

Rompimento na BR-222 foi o quinto em rodovias no Maranhão este ano

Só em maio, foram três ocorrências, incluindo duas em trechos distintos da BR-222; uma rodovia estadual também foi afetada pelas erosões
Nelson Melo / O Estado06/12/2019
Rompimento na BR-222 foi o quinto em rodovias no Maranhão este anoCom as fortes chuvas que têm atingido a região, conforme o Dnit, um buraco enorme se formou na BR-222, em Buriticupu, no Maranhão (Divulgação)

Uma cratera se formou na BR-222, na saída da cidade de Buriticupu, no Maranhão, nas proximidades de Bom Jesus das Selvas, na noite de quarta-feira, 4, depois que um trecho da rodovia se rompeu. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o asfalto cedeu devido às fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias. Esta foi a quinta vez, no Maranhão, somente este ano, que ocorre esse tipo de situação, tanto em rodovias federais como estaduais.

Além do caso ocorrido em Buriticupu, erosões provocaram estragos na pista no km 189 da BR-316, entre as cidades de Zé Doca e Araguanã, no mês de março, como verificou O Estado. Em maio, aconteceram três situações. Duas delas foram em trechos distintos da BR-222. A outra foi registrada em uma rodovia estadual, a MA-318, no trecho que liga Bom Jardim a São João do Caru.

Erosão em Buriticupu
A PRF informou que a pista cedeu por volta das 20h30, no km 524. No momento da abertura da cratera, não passava nenhum veículo. No entanto, vários condutores fizeram manobras arriscadas para não cair no buraco. Inclusive, caminhões e carretas, cujo peso agravou ainda mais o problema. De acordo com os inspetores que se deslocaram ao trecho, por conta desse tráfego, uma parte da pista se rompeu e formou um degrau.

Durante as primeiras horas da manhã, motoristas, novamente, passaram ao lado do trecho que se rompeu. Mas, pouco depois, somente motocicletas e bicicletas trafegaram pelo local. “As informações adicionais que nos chegaram no final da noite davam conta de que alguns carros pequenos estavam se aventurando a passar. Mas, à medida que passavam o pavimento ia cedendo e deixando o local cada vez mais perigoso”, pontuou Antonio Noberto, chefe do Núcleo de Comunicação Social da Polícia Rodoviária Federal (Nucom/PRF).

Outros casos
Em março deste ano, uma parte do km 189 da BR-316 cedeu depois do transbordamento de um açude, no Povoado Cocalinho, que fica entre as cidades de Zé Doca e Araguanã. O caso foi registrado no início da tarde do dia 16. A rodovia foi cortada ao meio. A água arrastou a estrutura do pavimento. Com o barulho, vários moradores saíram de suas casas para verificar o que havia acontecido.

Na ocasião, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) anunciou, por meio de nota, que realizaria a recuperação do trecho após o fluxo de água baixar. Uma equipe de conservação da via foi acionada para restabelecer os trabalhos na rodovia federal. Por causa do problema, os condutores buscaram alternativas para seguirem aos seus destinos.
Uma delas foi passando pela cidade de Pinheiro, para quem se deslocava de Belém, no Pará, até a capital maranhense.

Em maio, uma erosão consumiu parte da pista e provocou a interdição da BR-222, entre as cidades de Igarapé do Meio e a localidade Estaca Zero, perto de Santa Inês, no dia 17. Devido ao desgaste do asfalto, apenas veículos leves passaram pelo local. O rompimento de um açude teria sido a causa do problema. Os motoristas utilizaram caminhos alternativos oferecidos pelos inspetores da Polícia Rodoviária Federal durante o percurso.

No mesmo dia, a pista cedeu na MA-318, no trecho que liga Bom Jardim a São João do Caru. A Secretaria Estadual de Infraestrutura (Sinfra) comunicou, logo após o fato, que a rodovia cedeu devido ao rompimento de dois açudes, depois de fortes chuvas. Também no dia 17 de maio, um trecho do km 520 da BR-222, em Buriticupu, se desgastou por conta da chuva.

Uma cratera se abriu no local. O Dnit fez o controle do tráfego e mobilizou equipamentos/material para a execução dos serviços de reparos.

CASOS DE 2017

No ano de 2017, também por conta das chuvas fortes, um estrago foi causado na BR-222, no km 328. A enxurrada levou o asfalto entre os municípios de Vitória do Mearim e Igarapé do Meio. A rodovia foi interditada pela Polícia Rodoviária Federal. Os motoristas utilizaram uma estrada vicinal para fugir do engarrafamento.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte