Polícia | Insegurança

Banco explodido em Santa Luzia foi o 37º atacado este ano no Maranhão

Dado é do Sindicato dos Bancários do Estado do Maranhão (SEEB/MA); ontem, bandidos aterrorizaram a cidade de Santa Luzia ao explodirem o Banco do Brasil
Nelson Melo / O Estado04/12/2019
Banco explodido em Santa Luzia foi o  37º atacado este ano no MaranhãoInterior da agência do Banco do Brasil, de Santa Luzia, após explosão (Divulgação)

São Luís - De 1º de janeiro até o dia 3 de dezembro deste ano, já foram registradas 37 ocorrências relacionadas a agências bancárias no território maranhense. Os dados são do Sindicato dos Bancários do Estado do Maranhão (SEEB/MA), que incluiu as categorias “assaltos a banco”, “saidinhas bancárias”, “arrombamentos” e “tentativas de assaltos e arrombamentos”. O último ataque a bancos aconteceu em Santa Luzia, nessa terça-feira, 3, quando bandidos promoveram uma madrugada de terror. O grupo explodiu o Banco do Brasil (BB), mas não levou nenhuma quantia dos caixas eletrônicos.

Os dados disponibilizados pelo SEEB/MA mostram que, somente com relação a arrombamentos, foram 21 ocorrências. No que se refere a “saidinhas bancárias”, foram quatro registros. Reunindo todas as categorias, o Banco do Brasil foi o mais atacado, com 23 casos. Durante todo o ano passado, foram 24 ataques a agências bancárias no Maranhão. Em 2018, foram registrados 3 assaltos a bancos, 14 arrombamentos, 3 “saidinhas” e 4 tentativas de assalto e arrombamento.

Santa Luzia

Na madrugada dessa terça-feira, o Banco do Brasil de Santa Luzia foi explodido por bandidos fortemente armados, por volta de 1h30. Com o impacto da detonação, o prédio ficou praticamente destruído. Estilhaços de vidro, partes da parede e componentes de caixas eletrônicos foram encontrados espalhados na calçada da agência e até na rua. Segundo o Departamento de Combate a Roubos a Instituições Financeiras (Dcrif), da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), cerca de 15 homens encapuzados participaram da ação criminosa.

Em trechos da BR-222, os criminosos espalharam “miguelitos” (objetos pontiagudos parecidos com pregos), para que viaturas da polícia não chegassem ao local onde o banco está localizado. Os assaltantes ainda incendiaram um carro às margens da rodovia federal. Os autores da explosão bancária teriam fugido em direção ao município de Buriticupu/MA. Quando escapavam em veículos, fizeram alguns moradores reféns, mas as vítimas foram liberadas mais à frente.

Até o fechamento da edição desta matéria, a polícia não havia prendido nenhum dos envolvidos nesse ataque bancário. O Dcrif/Seic está investigando o caso. Uma equipe do Comando de Operações de Sobrevivência em Área Rural (Cosar), unidade do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope/MA), está auxiliando nas buscas aos criminosos em locais com presença de vegetação.

Alvo dos criminosos

Santa Luzia, comumente, é utilizada por assaltantes de banco, tanto para explodir as agências como para fugir após ataques que fazem em instituições financeiras de municípios adjacentes. Em abril de 2012, bandidos arrombaram caixas eletrônicos do Banco Bradesco na referida região. Na época, a polícia disse que três integrantes da quadrilha saíram do Pará e alugaram uma casa naquela cidade maranhense. Pelo menos sete criminosos participaram do delito.

Em julho de 2016, novamente o Bradesco foi alvo de criminosos. Mais de 10 bandidos, armados com pistolas e armas longas, além de explodirem o banco, também atiraram na fachada do Destacamento da Polícia Militar e viaturas da Polícia Civil. A ação dos “cangaceiros”, que ficou semelhante a cenas de filme policiais, durou aproximadamente 40 minutos.

Rota de fuga

A cidade de Santa Luzia é utilizada, também, como rota de fuga de assaltantes de banco. Em dezembro de 2018, três bandidos morreram e dez foram capturados dentro de um caminhão-baú, que continha um vasto armamento, incluindo duas metralhadoras .50 e 11 fuzis, e aproximadamente R$ 45 milhões. De acordo com a Polícia Civil, o grupo foi o mesmo que aterrorizou Bacabal/MA, em uma “noite do cangaço”, quando uma grande quantia da unidade do Banco do Brasil foi subtraída, e o quartel da Polícia Militar foi atacado, no dia 25 de novembro do mesmo ano.

Por conta do ataque em Bacabal, as forças policiais intensificaram as fiscalizações em um perímetro que abrange uma extensa área, em municípios como Itapecuru-Mirim, Vargem Grande, Pedreiras, Santa Luzia, Zé Doca e outros. Desse modo, barreiras foram montadas. Em uma delas, o caminhão-baú furou o bloqueio policial e foi perseguido. Na parte da frente, estavam o motorista, Derli Luiz Gilioli, natural do Paraná – que, segundo informações, iria receber R$ 300 mil pelo resgate -, e um dos assaltantes de banco.

No baú, estavam os demais comparsas, o armamento e uma grande quantia em dinheiro, que, segundo a polícia, foi roubado da unidade do BB em Bacabal denominada de Seret, onde as cédulas são depositadas e que fica ao lado da agência bancária. Os que estavam na traseira do veículo enfrentaram os militares, em número de 12, mas, no confronto, três criminosos foram atingidos mortalmente. Os que morreram foram identificados como Antônio Silva Santos, natural de Paraisópolis (SP); Vadenilson Moreira, natural de Diadema (SP), e Renan Santos dos Prazeres.

Outros quatro também foram alvejados e sobreviveram, tendo sido levados ao hospital mais próximo. E seis foram logo encaminhados à Delegacia Regional de Zé Doca. Os policiais apreenderam no caminhão os seguintes materiais: 10 fuzis calibre 556; 1 fuzil AK 47; 2 metralhadoras .50 (que é capaz de derrubar helicópteros e perfurar, sem dificuldades, carros blindados); uma pistola; 449 munições de 556 e 17 coletes balísticos, sendo dois com placa de cerâmica, que segura tiro de fuzil.

Fique por Dentro

Números de 2019

Assaltos a banco – 2

Esperantinópolis (Banco do Brasil: 31/07/19

Bacabal (Banco do Brasil: 27/11/19

Arrombamentos – 21

São Luís (Banco do Brasil: 17/01/19)

São Luís (Banco do Brasil: 23/01/19)

São Luís (Caixa Econômica Federal: 24/02/19)

São Luís (Banco do Brasil: 14/03/19)

Santa Inês (Banco do Brasil: 09/04/19)

São Luís (Banco do Brasil: 03/06/19)

São Bernardo (Banco do Brasil: 04/06/19)

São Bernardo (Bradesco: 04/06/19)

Penalva (Bradesco: 08/06/19)

São Luís (Banco do Brasil: 26/06/19)

Nova Olinda do Maranhão (Bradesco: 02/07/19)

Caxias (Banco do Brasil: 30/07/19)

Mirador (Banco do Brasil: 09/08/19)

São Luís (Bradesco: 29/08/19)

Presidente Juscelino (Banco do Brasil: 01/09/19)

Senador Alexandre Costa (Bradesco: 04/09/19)

Santa Helena (Banco do Brasil: 04/09/19)

Santa Helena (Bradesco: 04/09/19)

Tutoia (Bradesco: 07/10/19)

Tutoia (Banco do Brasil: 07/10/19)

Tutoia (Banco do Nordeste: 07/10/19)

Saidinhas bancárias - 4

São Luís (Banco não informado: 25/04/19)

São Luís (Banco do Brasil: 04/06/19)

São Luís (Banco do Brasil: 09/06/19)

São Luís (Banco do Brasil: 01/07/19)

Tentativas de assaltos e arrombamentos - 10

Chapadinha (Bradesco: 03/02/19)

Coelho Neto (Banco do Brasil: 06/03/19)

Timon (Caixa Econômica: 10/03/19)

Formosa da Serra Negra (Bradesco: 27/03/19)

Santa Inês (Banco do Brasil: 11/04/19)

São Luís (Caixa Econômica: 12/07/19)

Rosário (Banco do Brasil: 24/07/19)

Santa Luzia do Tide (Banco do Brasil: 08/08/19)

Governador Archer (Banco do Brasil: 04/11/19)

Santa Luzia (Banco do Brasil: 03/12/19)

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte