Cidades | Seleção

Acordo garante participação de jovens com deficiência em seletivo de Escola Militar

Direção do do Colégio Militar Tiradentes I garantiu a retificação do edital, garantindo a criação de cotas para candidatos com deficiência
24/11/2019 às 00h00
Acordo garante participação de jovens com deficiência em seletivo de Escola MilitarRetificação foi feita e deficientes poderão participar de seletivo (Divulgação)

A Defensoria Pública do Estado (DPE/MA) garantiu a participação de pessoas com deficiência (PcD) no processo seletivo do Colégio Militar Tiradentes, em 2020. A disponibilização das cotas é resultado de atuação extrajudicial do Centro Integrado de Apoio à Pessoa com Deficiência (Ciapd), da DPE, após reclamação de assistidos que se sentiram lesados pela falha no certame.

De acordo com o ofício assinado pela coordenadora do Ciapd, Larissa Santos Pinto, encaminhado aos gestores da unidade educacional, conforme consta no artigo 40 do Estatuto da Pessoa com Deficiência, o poder público deve assegurar a matrícula de todos os alunos com deficiência, bem como a adequação das escolas para atendimento de suas especificidades, em todos os níveis e modalidades de ensino.

Em resposta, o diretor-geral do Colégio Militar Tiradentes I, o tenente coronel Pedro Augusto Brandão garantiu a retificação do edital, garantindo a criação de cotas para candidatos com deficiência, assim como a prorrogação do período de inscrição. Ainda encaminhou relatório com imagens mostrando a estrutura da unidade, informando que serão realizadas adequações necessárias para que todos os discentes, inclusive que possuem deficiência visual, possam participar das atividades normalmente.

Concurso
Esta não é a primeira conquista do segmento por meio da atuação da Defensoria. Em 2018, a instituição garantiu também, por meio de conciliação, vagas para pessoas com deficiência (PcD) no concurso da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), homologado pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Ilha de São Luís.

Na época, o Estado do Maranhão se comprometeu a incluir na lista de aprovados na primeira fase do concurso público da PMMA e convocados para o curso de formação, os candidatos inscritos para as vagas reservadas a candidatos PcD aprovados no Teste de Aptidão Física (TAF) e que, em razão do item específico do Edital, tenham sido considerados inaptos na etapa de exames médicos.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte