Alternativo | Reconhecimento

Complexo Cultural do Bumba meu boi do Maranhão pode se tornar Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

Reconhecido pelo Iphan como Patrimônio Cultural do Brasil em 2011, folguedo congrega diversos bens culturais associados em uma manifestação
Daniel Matos20/11/2019 às 13h56
Complexo Cultural do Bumba meu boi do Maranhão pode se tornar Patrimônio Cultural Imaterial da HumanidadeA candidatura a ser avaliada pela Unesco é a último passo de um longo caminho que deve atender a critérios nacionais e internacionais (Márcio Vasconcelos)

Um testemunho da grande capacidade de criatividade humana e uma expressão cultural de alta relevância para memória, diversidade cultural e histórica do Brasil. Assim, o Complexo Cultural do Bumba meu boi do Maranhão já é reconhecido nacionalmente e, agora, essa riqueza popular pode também ser consagrada como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. A candidatura será analisada pela Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e Cultura (Unesco/ONU) nos próximos dias 10 a 12 de dezembro, durante a 14º reunião do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial realizada em Bogotá, na Colômbia.

Reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Patrimônio Cultural do Brasil em 2011, o Bumba meu boi realizado no Maranhão é considerado um “Complexo Cultural” por congregar diversos bens culturais associados em uma manifestação. No campo da expressão popular, por exemplo, apresenta performances dramáticas, musicais e coreográficas, destacando-se ainda a riqueza das tramas e personagens. Já no plano material, podem ser apreciados os artesanatos, como os bordados do couro do boi e das indumentárias de seus personagens, os instrumentos musicais confeccionados artesanalmente, entre outros.

A brincante e presidente do Boi de Maracanã, um dos mais tradicionais do Estado maranhense, diz ser uma honra dar continuidade ao trabalho do mestre Humberto de Maracanã, o Guriatã, e que tem na prática uma devoção e um compromisso com São João. Para ela “é um privilégio concorrer a esse título da Unesco que traz o reconhecimento a um trabalho realizado por todos que fazem a celebração acontecer”. Só no grupo que preside são mais de mil envolvidos para manter viva a cultura popular.

E para contribuir tanto para a continuidade dessa tradição e sustentabilidade dessa prática, quanto para a melhoria das condições sociais e materiais de transmissão e reprodução que possibilitam sua existência, o Iphan tem desenvolvido junto com as comunidades e parceiros diversas ações estratégicas de curto, médio e longo prazo. Dentre as ações do Plano de Salvaguarda estão a identificação, documentação, preservação, promoção, proteção e valorização. Esse plano, inclusive, é uma das exigências da Unesco para aceitar a candidatura de um bem cultural.

Processo para candidatura

A candidatura a ser avaliada pela Unesco é a último passo de um longo caminho que deve atender a critérios nacionais e internacionais. De início, a comunidade encaminha ao Iphan a proposta de inclusão na lista representativa da Unesco. O bem cultural deve atender aos requisitos de elegibilidade à Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, dispostos na Resolução 1/2009 do Iphan.

Se preenchidos, a proposta de candidatura, acompanhada da avaliação preliminar feita pelo Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan segue para avaliação da Câmara do Patrimônio Imaterial e do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural. Tendo o aceite, o proponente então elaborará o dossiê de acordo com formulário da Unesco e com a Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da Unesco de 2003, apresentando neste documento ao Organismo Internacional que o bem preenche requisitos de excepcionalidade cultural.

Se ganhar o título, o Complexo Cultural do Bumba meu Boi será o sexto bem brasileiro a integrar a lista internacional junto com a Arte Kusiwa - Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi (2003), o Samba de Roda no Recôncavo Baiano (2005), o Frevo: expressão artística do Carnaval de Recife (2012), o Círio de Nossa Senhora de Nazaré (2013) e Roda de Capoeira (2014).

A Celebração

Profundamente enraizado no cristianismo e, em especial, no catolicismo popular, o bumba meu boi envolve a devoção aos santos juninos São João, São Pedro e São Marçal, que mobilizam promessas e marcam algumas datas comemorativas. Os cultos religiosos afro-brasileiros do Maranhão, como o Tambor de Mina e o Terecô, também estão presentes nessa celebração, uma vez que ocorre o sincretismo entre os santos juninos e os orixás, voduns e encantados que requisitam um boi como obrigação espiritual.

Muitas vezes definido como um folguedo popular, o bumba meu boi extrapola o aspecto lúdico da brincadeira para fazer sentido como uma grande celebração em cujo centro gravitacional encontram-se o boi, o seu ciclo vital e o universo místico-religioso. Considerado a mais importante manifestação da cultura popular do Estado, tem seu ciclo festivo dividido em quatro etapas: os ensaios, o batismo, as apresentações públicas ou brincadas, e a morte. É vivenciado pelos brincantes ao longo de todo o ano.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte