Projeto

Circuito promove bate-papos entre comunidade e escritoras nacionais

Cristiane Sobral, Eliana Alves Cruz e Carol Dall Farra são as convidadas do Sesc desta edição do evento que ocorre de terça (19) a sexta (22) em São Luís

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h22
Carol Dall Farra é uma das participantes do evento
Carol Dall Farra é uma das participantes do evento (Carol Dall Farra)

São Luís - Cristiane Sobral e Eliana Alves Cruz, além da poesia da carioca Carol Dall Farra são presenças confirmadas no Circuito de Oralidades do Sesc, que promove bate-papos com escritores de diversos estilos literários. Esta edição acontece a partir desta terça-feira (19) a sexta (22), aberto à comunidade.

Carol Dall Farra faz parte do coletivo Poetas Favelados e do Slam das Minas, da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. A artista aborda questões sociais e raciais, como discriminação de gênero e de classe, através da música e poesia em espaços públicos. Neste encontro, compartilhará sua trajetória com o público, mesclando seus versos a uma conversa sobre o papel fundamental que a poesia tem na sociedade em duas apresentações na terça: às 9h30 no Centro Educa Mais Joana Batista Santos Silva (Cidade Olímpica) e às 18h30 na Lekti Sebo Livraria (ao lado da Fonte do Ribeirão).

No dia 22 as autoras brasileiras Cristiane Sobral e Eliana Alves Cruz estarão presentes no evento para apresentar seus trabalhos e estimular a produção literária por intermédio de uma reflexão sobre temas de grande relevância no cotidiano brasileiro, tais como racismo e feminismo. Elas estarão às 14h30 no IEMA e às 19h na UFMA.

Jornalista por formação, Eliana Cruz vem se destacando na ficção, inicialmente com o romance “Água de barrela”, fruto de cinco anos de pesquisa sobre a história de sua família desde os tempos da escravidão. Empenhada no resgate da memória social e cultural afro-brasileira, seu mais novo romance – "O crime do cais do Valongo" – figura como romance histórico e policial, com uma instigante narrativa que se inicia em Moçambique e chega até o Rio de Janeiro.

Cristiane Sobral iniciou as atividades artísticas em 1989, no Rio de Janeiro, em um curso de teatro do Sesc, encerrado com o espetáculo “Cenas do Cotidiano”. Aos 16 anos ingressa no Ensino Superior, e torna-se a primeira atriz negra a se formar em Interpretação Teatral pela Universidade de Brasília. Foi em 2000 que Sobral vinculou-se aos meios literários, quando iniciou sua participação na publicação Cadernos Negros. Escreveu, durante algum tempo, uma coluna sobre crítica teatral para a revista brasiliense Tablado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.