Esporte | Na bronca

"Aqui não tem vagabundo", responde Fagner após dúvidas sobre sua lesão

Para o lateral corinthiano, algumas criticas vieram na goleada sofrida contra o Flamengo, quando ele e o goleiro Cássio foram substituídos durante o jogo por contusão.
17/11/2019 às 06h50
"Aqui não tem vagabundo", responde Fagner após dúvidas sobre sua lesãoLateral corinthiano ficou irritado após críticas (Divulgação)

SÃO PAULO (SP) - O Corinthians amargou momentos complicados no fim da passagem do técnico Fábio Carille. A turbulência no clube gerou até comentários de que atletas estariam fazendo “corpo mole” em função de um sentimento de insatisfação contra o antigo comandante. Para o lateral Fagner, algumas criticas vieram na goleada sofrida contra o Flamengo, quando ele e o goleiro Cássio foram substituídos durante o jogo por contusão.

O jogador – constantemente convocado para a Seleção Brasileira – sabe que é considerado um dos pilares do elenco. Mas não ficou satisfeito, como ficou claro na entrevista coletiva desta sexta-feira no CT Joaquim Grava, quando foi questionado sobre dúvidas da sua postura no Corinthians.

“Eu sempre fui muito transparente, todo mundo me conhece. Aqui não tem nenhum vagabundo ou mau caráter, longe disso. As pessoas são maldosas, principalmente atrás de rede social. Eu jamais fingiria uma lesão, em um momento difícil do clube, para me poupar de alguma coisa”, disse o atleta.

No jogo contra o Flamengo, Fagner sofreu uma contusão na coxa direita. O problema o deixou fora da vitória diante do Fortaleza, na Arena Corinthians, e do empate no clássico contra o Palmeiras, no Pacaembu. Michel Macedo ocupou a lateral direita do Timão.

Enfático nas palavras, Fagner cobrou mais responsabilidade por comentários sobre a postura dos jogadores no Brasil. Ele explica que as críticas não acertam apenas o alvo direito, mas também as pessoas mais próximas aos atletas.

“As pessoas falam e não pensam nas consequências. Não atingem só o Fagner, mas meus filhos, minha família e meus amigos. Só deixo claro que estou com a minha consciência tranquila, pois nunca passaria um exemplo ruim para o meu filho”, avisou.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte