Estado Maior

Foi recado?

11/11/2019

A saída do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da prisão levou aliados de todos os graus a se manifestarem nas redes sociais. Sempre com mensagem de apoio. No entanto, no Maranhão, um petista foi na contramão e aproveitou o momento “Lula Livre” para criticar o PT e o ex-presidente da República.
O autor da crítica foi o irmão do governador Flávio Dino (PCdoB), Sálvio Dino Júnior. Advogado e refiliado ao Partido dos Trabalhadores desde o ano passado, ele escreveu no Twitter que o PT não tem mais condições de “hegemonizar a esquerda”. Sálvio foi além: disse que o PT precisa “passar o bastão” para novas lideranças.
Ao ser confrontado por amigos petistas de que Lula é a maior liderança da esquerda no Brasil, o irmão do governador fez questão de lembrar que o ex-presidente está inelegível e já tem 74 anos.
As declarações de Sálvio Dino vem num momento em que a possibilidade do seu irmão se tornar o candidato a presidente da República da esquerda diminui com a liberdade de Lula, que em seus discurso após saída da prisão, já fez várias referências ao ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.
Para os observadores da cena política, as declarações de Sálvio Dino Júnior são mais do que somente uma manifestação pessoal – como o próprio afirmou nas redes sociais. Há quem diga que o irmão assumiu para deixar o recado do governador Flávio Dino, que não deve recuar de seu objetivo de disputar a Presidência da República.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte