Cidades | RECONHECIMENTO

Trabalho do HU-UFMA vence concurso promovido pelo Albert Einstein

Ferramenta possibilita tornar o processo de Nutrição Parenteral mais seguro e eficiente
03/11/2019 às 00h00
Trabalho do HU-UFMA vence concurso promovido pelo Albert Einstein Produção dos profissionais da Farmácia do HU-UFMA, resultou em um aplicativo inédito dentre os hospitais universitários da Rede Ebserh (Divulgação)

O trabalho “Sistema informatizado de nutrição parenteral: uma ferramenta essencial para a segurança do paciente”, desenvolvido por Álvaro Bezerra, Iara Nogueira, Luna Silva e Silva, e Lúcia Danielly Lopes, farmacêuticos do HU-UFMA, conquistou o “Prêmio Júlia Lima 2019”, atribuído pela Sociedade Brasileira Israelita Beneficente Albert Einstein (SBIBAE). O vencedor concorreu com 162 trabalhos de diversos países da América Latina.

O prêmio é concedido a cada dois anos a boas práticas que ajudem a melhorar a qualidade e segurança do paciente nos serviços de saúde, com ações que já tenham passado pela fase de teste e estão aptos a aplicação em diversos cenários. A premiação consiste em duas vagas para o curso de Especialista em Melhoria em Segurança do Paciente, a ser realizado no Institute for Haelthcare Improvement (IHI), de Boston, Estados Unidos.

A produção dos profissionais da Farmácia do HU-UFMA, resultou em um aplicativo inédito dentre os hospitais universitários da Rede Ebserh. De acordo com um dos idealizadores, o farmacêutico Álvaro Bezerra, a vantagem do procedimento é tornar o processo de Nutrição Parenteral mais seguro, rápido e eficiente. “Pôde-se concluir com o estudo que a utilização de ferramentas permitiu o mapeamento e o tratamento dos riscos associados ao processo de Terapia Nutricional Parenteral, o que possibilitou a introdução de barreiras de segurança robustas capazes de evitar danos ao paciente.

A chefe do Setor de Farmácia, Iara Nogueira, destacou os benefícios do aplicativo. “A ferramenta surge para informatizar todo o processo, possibilitando a prescrição diretamente no sistema que, após a inserção dos dados do paciente, calcula as dosagens automaticamente e direciona em seguida para a farmácia onde será feita a manipulação, otimizando tempo e anulando o risco de erros de interpretação”.

A Nutrição Parenteral é basicamente uma solução ou emulsão preparada para suprir as necessidades de nutrientes do organismo. É utilizada quando o paciente não pode se alimentar normalmente e administrada pela veia. Essas soluções são manipuladas e produzidas pelo Setor de Farmácia com base em cada prescrição médica.

O estudo consistiu de análise dos pontos críticos, identificação dos potenciais riscos de falhas, priorização dos problemas considerando a magnitude e probabilidade de ocorrência no processo de Nutrição Parenteral. Foram utilizadas ferramentas como brainstorming e diagrama de causa e efeito, o que permitiu uma análise dos processos de prescrição, manipulação, dispensação, administração e acompanhamento clínico da nutrição parenteral.

Iara Nogueira enfatiza a relevância da premiação para a assistência e para a imagem da instituição. “Estamos muito felizes com esse reconhecimento, é uma premiação em que concorrem todos os países da América Latina e ganhá-lo ratifica que estamos no caminho certo, colaborando para a melhoria nos processos de trabalho que envolvem a Nutrição Parenteral”.

Para a superintendente do HU-UFMA, Joyce Santos Lages, iniciativas como essa maximizam a qualidade da assistência e elevam a reputação da instituição. “O prêmio reafirma o compromisso do Hospital com a inovação dos processos assistenciais para a melhoria da qualidade no atendimento, garantindo maior segurança do serviço prestado aos usuários do SUS”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte