Política | Caso Marielle

Bolsonaro quer que PF ouça porteiro que o cita em depoimento

Porteiro contou à polícia que, horas antes do assassinato da vereadora Marielle Franco, em 14 de março de 2018, um suspeito do crime, Élcio de Queiroz, entrou no condomínio onde o hoje presidente tem uma casa e disse que iria para a casa do então deputado
Gilberto Léda30/10/2019 às 07h59
Bolsonaro quer que PF ouça porteiro que o cita em depoimentoRICARDO SENRA/BBC NEWS BRASIL

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) declarou nesta quarta-feira, 30, que já entrou em contato com o ministro da Justiça, Sergio Moro, para que a Polícia Federal seja acionada para ouvir o porteiro que o citou em depoimento relacionado ao "Caso Marielle".

O porteiro contou à polícia que, horas antes do assassinato da vereadora Marielle Franco, em 14 de março de 2018, um suspeito do crime, Élcio de Queiroz, entrou no condomínio onde o hoje presidente tem uma casa e disse que iria para a casa do então deputado. Os registros de presença da Câmara dos Deputados mostram, no entanto, que Bolsonaro estava em Brasília nesse dia.

Em Riade, capital da Arábia Saudita, o presidente comentou o caso.

"Estou conversando com o ministro da Justiça para a gente tomar, via Polícia Federal, um novo depoimento desse porteiro pela PF para esclarecer de vez esse fato, de modo que esse fantasma que querem colocar no meu colo como possível mentor da morte de Marielle seja enterrado de vez", disse Bolsonaro, segundo a BBC News .

O presidente afirmou não saber quem é o porteiro citado em reportagem da TV Globo nesta terça-feira.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte