Polícia | Mortes

Homem é executado com vários tiros na cabeça, na Vila Riod

Vítima foi surpreendida pelos criminosos que após o crime fugiram em um Gol cinza; polícia registra mais dois crimes, que estão sendo investigados pela SHPP
Ismael Araújo14/10/2019
Homem é executado com vários tiros na  cabeça, na Vila Riod Divulgação

SÃO LUÍS - Um homem identificado apenas como Airlon, foi executado na manhã deste domingo, 13, na rua Sol Nascente, na Vila Riod, área da Cidade Operária. Há informações de que esse crime teria sido praticado por integrantes de facção criminosa. A Polícia Civil está investigando o caso.

A polícia informou que a vítima levou cinco tiros em via pública. Os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados, mas ao chegarem a vítima já estava morta. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para ser autopsiado e, logo depois liberado aos familiares.

Moradores da área, que presenciaram a ação criminosa declararam para a polícia que os acusados fugiram em um veículo Gol cinza. Guarnições da Polícia Militar foram chamadas e realizaram rondas pela localidade, mas não conseguiram prender os criminosos.

Também no fim de semana mais dois corpos foram encaminhados ao no IML. Um deles foi identificado como José Ribamar Pacheco, de 46 anos. Segundo a polícia, ele foi baleado por homens não identificados e levado para o Hospital Municipal Socorrão II, onde morreu.

A polícia informou que o outro corpo pode ser de José Siqueira Cruz, mas somente será confirmado após os exames periciais realizados pelos peritos do Instituto de Criminalística. O corpo foi encontrado em estado de putrefação, no domingo, 13, em uma área de matagal, na Vila Nestor, área da Cidade Olímpica. A Superintendência de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP) também está investigando esse caso.

Afogamento

Três crianças que tomavam banho no rio Mearim, na cidade de Pedreiras, se afogaram no último sábado. Segundo a polícia, duas delas foram resgatadas mortas por moradores e levadas para o hospital da cidade. A terceira vítima, identificadas apenas como Pedro, até a tarde de ontem continuava desaparecida.

As buscas estavam sendo realizadas pelos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar e moradores da localidade. As crianças residiam na cidade. A polícia também informou que os pais das vítimas não tinham ciência que os filhos teriam ido ao rio nesse dia. O local onde ocorreu a tragédia é um dos trechos do rio usado para a retirada de areia por meio de dragas.

Tentativa de homicídio

A adolescente Vitória da Silva Ribeiro, de 17 anos, ainda na tarde deste domingo, 13, estava internada no Hospital Municipal de Imperatriz (HMI) correndo risco de morte. Segundo a polícia, ela foi baleada na cabeça quando estava sentada na porta de sua residência, na Vila Nova, em Imperatriz, com o filho, de 7 meses no colo na noite do último sábado.

Ainda de acordo com a polícia, os acusados gritaram que eram integrantes de uma facção criminosa e fugiram em um veículo Corsa Classic preto, de placas não identificadas. Guarnições do 14º Batalhão da Polícia Militar realizaram rondas na região, mas não conseguiram prender os suspeitos. O caso foi registrado no Plantão Central dessa cidade, mas vai ser investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoas (DHPP) dessa cidade.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte