Polícia | Tragédia

Inquérito vai investigar naufrágio de barco na foz do rio Preguiças

Marinha tem até 90 dias para esclarecer a tragédia ocorrida na foz do rio Preguiças; Duas pessoas sobreviveram, duas morreram e uma está desaparecida
Ismael Araújo10/10/2019
Inquérito vai investigar naufrágio de barco na foz do rio PreguiçasDivulgação

SÃO LUÍS - A Marinha tem até 90 dias para concluir o inquérito que vai apurar o naufrágio da embarcação “O Marinheiro 66”, ocorrido nesta terça-feira, 8, na foz do rio Preguiças, em Barreirinhas e encaminhá-lo para o Tribunal Marítimo, no Rio de Janeiro. Segundo a Capitania dos Portos, no momento do acidente havia cinco pessoas no barco e até a tarde de ontem, uma delas continuava desaparecida. Duas foram resgatadas com vida no dia do naufrágio e duas encontradas mortas.

O capitão Paulo Antônio Carlos, subcomandante da Capitânia dos Portos no Maranhão, informou que ainda ontem foi aberto o inquérito administrativo com o objetivo de identificar as causas e os responsáveis por essa tragédia. Durante as investigações serão ouvidas testemunhas, sobreviventes, proprietários do barco e serão analisados os laudos dos exames periciais.

O capitão informou, ainda, que um dos sobreviventes, ouvido de forma preliminar, disse que a embarcação teria naufragado devido a uma onda muito forte, mas somente a perícia é que vai revelar a verdadeira causa desse acidente. “Há vários fatores que poderiam ter ocasionado o naufrágio, como ventos fortes, a presença de banco de areia e até mesmo uma manobra errada feita pelo condutor da embarcação. Tudo precisa ser analisado”, esclareceu Paulo Antônio Carlos.

Resgates

O capitão informou que logo após o acidente foram resgatados com vida José Eudes dos Santos e José Pires Ferreira Filho por uma embarcação que passava pelo local. Eles foram levados para o hospital de Barreirinhas já que estavam debilitados. A polícia e a Marinha foram acionados.

As buscas estão sendo realizadas pela Marinha, Corpo de Bombeiros Militar, com apoio dos helicópteros do Centro Tático Aéreo (CTA) e da Marinha, vindo de Belém. Ainda no dia do naufrágio, foi localizado morto, José Beto Henrique, em uma praia da região. O corpo estava de bruços e pode ter sido levado pela maré. Também foi localizado a embarcação no meio do mar.

O trabalho de buscas continuaram ontem, quando foi encontrado o corpo de mais uma das vítimas, Ednaldo Silva e Silva. Os dois corpos foram transferidos para o Instituto Médico Legal (IML) de São Luís para serem autopsiados. Os sobreviventes e os mortos são da cidade de Raposa.

Acidente

A embarcação é de transporte de passageiros e carga, com 14 metros de comprimento e o caso de aço. Segundo a Capitânia dos Portos, o barco tinha licença para navegar e havia saído da Grande Ilha na última segunda-feira. Na terça-feira, 8, ela acabou naufragando na foz do rio Preguiças, na Região dos Lençóis Maranhenses.

Números

5

era o número de pessoas que viajavam no barco “O Marinheiro 66”, que naufragou na terça-feira na foz do rio Preguiças; duas pessoas foram resgatadas com vida, duas mortas e uma está desaparecida

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte