Estado Maior | COLUNA

Crise interna do PSL e o MA

10/10/2019

A crise nacional do PSL poderá ter efeitos no Maranhão. No estado, o partido vinha se reorganizando para chegar às eleições municipais de 2020 com força e assim aumentar sua bancada de vereadores em São Luís e no interior e ainda com uma candidatura competitiva para prefeito da capital.
No entanto, as recentes declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro - que é do partido -, e o claro confronto com o presidente nacional da legenda, Luciano Bivar, pode impedir que o PSL cresça no Maranhão, já que a “onda Bolsonaro” de 2018 fez com que a legenda saísse do campo dos partidos menores para a segunda maior bancada na Câmara dos Deputados.
Por enquanto, o presidente estadual do PSL no Maranhão, vereador Francisco Carvalho, não se posicionou sobre a crise interna. Não disse ser a favor ou contra a posição do presidente da República.
O dirigente partidário já deve ter iniciado um planejamento para manter os quadros da sigla, caso o presidente Bolsonaro decida deixar o PSL.
Há receio de que os nomes que já se filiaram e que manifestaram interesse em se filiar - principalmente por apoiar o presidente da República - percam o interesse, deixando o PSL enfraquecido em seus quadros para a disputa do próximo ano.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte