Cidades | Imperatriz

Campanha antirrábica é intensificada na zona rural e urbana

Inicialmente foram ofertadas 7 mil doses da vacina que previne o vírus da raiva
09/10/2019 às 16h59
Campanha antirrábica é intensificada na zona rural e urbanaVacina tem objetivo de imunizar cães e gatos para a prevenção, oferecendo uma cobertura vacinal em 100% dos bairros (Divulgação)

IMPERATRIZ - Bairros de Imperatriz continuam recebendo ação de vacinação, nesta quarta-feira, 9, contra raiva e consulta de animais. Ação é realizada pela Secretaria Municipal de Saúde, Semus, e faz parte da Campanha de Vacinação Antirrábica iniciada em, 28 de setembro.

A doença está controlada há mais de 30 anos no Brasil, a vacina tem objetivo de imunizar cães e gatos para a prevenção, oferecendo uma cobertura vacinal em 100% dos bairros, totalizando as zonas rural e urbana .

O coordenador da Unidade de Vigilância em Zoonoses, UVZ, Paulo Henrique, enfatiza que a cobertura vacinal já alcança os bairros. “Foram disponibilizadas 7 mil doses, onde 99% da população de animais da zona urbana foram atingidos, já na zona rural foram contemplados 90%. A partir do dia 16 de outubro receberemos novas doses para bairros que ainda não foram contemplados com a ação. Toda a zona urbana e rural de Imperatriz receberá essa vacina”, explica.

A vacina imuniza o animal durante o período de um ano e pode ser vacinado a partir de três meses de vida, inclusive fêmeas grávidas ou que estejam amamentando. Para as pessoas que ainda não vacinaram seu cachorro ou gato, doses da vacina estarão disponíveis a partir do dia 16 de outubro, na Unidade de Vigilância em Zoonoses, localizada na BR - 010, s/nº, próximo ao Conjunto Vitória, ao lado do posto fiscal.

SAIBA MAIS

Causada por um vírus, a raiva afeta a maioria dos mamíferos que apesar de controlada, causa preocupações, pois é considerada incurável e a taxa de mortalidade é de quase 100%. Animais infectados apresentam sinais como a grande mudança no comportamento, aumento da agressividade atacando animais e pessoas, salivação intensa e abstinência quanto qualquer tipo de alimentação. No estágio final da doença, ocorrem convulsões e paralisias.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte