Esporte | Visita

Diretor de Competições da CBF avalia calendário de 2020

Manoel Flores falou que o novo calendário beneficiará principalmente os times que estão na Série D do Campeonato Brasileiro
08/10/2019
Diretor de Competições da CBF avalia calendário de 2020Manoel Flores, diretor de competições da Confederação Brasileira de Futebol (Reprodução/TV Mirante)

São Luís - Em visita ao Grupo Miran­te, o diretor de competições da Confederação Bra­sileira de Futebol (CBF), Manoel Flores, falou sobre o calendário de 2020 para o futebol brasileiro, divulgado na quin­ta-feira (3) pela entidade. O dirigente falou que o novo calendário de competições beneficiará principalmente os times que estão na Série D do Campeonato Brasileiro, que ganhou um novo formato, que a entidade acredita que no futuro pode deixar de ser uma disputa deficitária. Neste ano, o Maranhão terá o Moto e o campeão da Copa FMF como representantes na Quarta Divisão.

Agora, para conseguir o acesso para a Série C, é preciso passar por três etapas de mata-mata. Além disso, a primeira fase ficou maior, com 14 jogos, e não mais apenas seis, uma vez que os grupos agora serão compostos por oito times, jogando em ida e volta. O único clube maranhense garantido na competição é o Moto Club, vice-campeão do estadual maranhen­se. O outro representante sairá da Copa FMF, que será disputada em novembro.

“A Série D era uma reclamação antiga, porque dava só um mês para os atletas, e o contrato era de apenas um mês. Agora, ela é de, no mínimo, três meses. Com isso, os times têm calendário maior, e esperamos que ela se venda. A nossa meta é torná-la viável como a Série C. Encarece muito, mas a CBF não mede esforços para investir na competição”, avaliou Manoel Flores.

A temporada de 2020 irá de 22 de janeiro a 6 de dezembro, incluindo as competições continentais. Os calendários feminino e das competições de base serão divulgados até o fim do mês.

Promessa

Apesar da promessa sobre a parada do Brasileirão durante data Fifa, ainda há situações nas quais o calendário se espreme. Em ju­nho, outubro e novembro, haverá jogo da competição um dia depois do fim da data Fifa. Em setembro, dois dias depois, será disputado o segundo jogo da final da Copa do Brasil.
Serão 10 jogos de seleções em cinco períodos, compreendidos entre março e novembro, oito deles pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar (março, setembro, outubro e novembro) e dois amistosos preparatórios para a disputa da Copa América (junho). “O calendário é fundamental. As 10 datas Fifa que a Seleção Brasileira vai atuar serão respeitadas. É um grande ganho porque as rodadas do Brasileiro não serão atrapalhadas. Infelizmente a Copa América não estava no nosso planejamento. É muito relativo. Nos últimos anos teve muito avanço”, disse Manoel Flores.

De acordo com o dirigente, a Série D no futuro deve ter financiamento. “O desafio primeiro, é quando a competição adquira valor mercado, para que ela possa se vender. Nesse momento, temos que consolidar as competições. A Sé­rie D é muito cara, pois envolve os 27 estados. A logística é muito cara. São poucos os países que apoiam esse tipo de competição”, comentou.

Com relação aos estaduais que foram achatados, Manoel Flo­res, disse que a CBF atendeu ao pedido dos clubes. “O calendário a gente olha pelo calendário. O Estadual representa muito, porque revela talentos. Muitos estaduais eram inchados, e houve a necessidade de enxugar, até por pedido dos clubes, por terem jogos deficitários. Porém, muitos clubes disputam apenas os estaduais” explicou.

Com relação à Série A, Manoel Flores não vê polarização em poucos clubes, como existe na Espanha. “Seria muito ruim para o futebol brasileiro se aqui ficasse igual à Espanha. Quando começa uma competição, não sabemos quem vai ganhar. Agora, os times têm que se organizar e trazer os melhores funcionários e que enriqueçam a competição”, finalizou.
Foi criada ainda a Supercopa do Brasil, reunindo os campeões da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro deste ano. As férias irão ocorrer de 9 de dezem

Competições estaduais, nacionais e continentais

Supercopa do Brasil (campeão do Brasileirão x campeão da Copa do Brasil)

19 de janeiro

Estaduais

22 de janeiro a 26 de abril

Copa do Brasil

5 de fevereiro a 16 de setembro

Libertadores

5 de fevereiro a 21 de novembro

Sul-Americana

5 de fevereiro a 7 de novembro

Brasileiro Série A

3 de maio a 6 de dezembro

Brasileiro Série B

2 de maio a 28 de novembro

Brasileiro Série C

3 de maio a 8 de novembro

Brasileiro Série D

3 de maio a 22 de novembro

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte